Mais de 30 enfermeiros, num total de cerca de 60 profissionais, do Serviço de Urgência do Hospital Distrital de Santarém (HDS) enviaram pedidos de escusa de responsabilidade ao Conselho de Administração, depois de no passado dia 12 de Dezembro, se ter registado naquele serviço a permanência de cerca de 60 doentes internados.

Em comunicado, Nuno Lopes, do Sindicato dos Enfermeiros Portugueses, aponta que no passado domingo os profissionais não tinham “condições físicas e humanas para aceitar mais doentes”, situação que levou o CODU a encaminhar doentes para outras unidades hospitalares.

“Os enfermeiros exigem soluções ao Conselho de Administração para garantir a segurança dos doentes e dos profissionais”, refere a mesma nota.

Em declarações ao Correio do Ribatejo, o sindicalista reconhece que há “picos de afluência no serviço durante o período de Inverno”, mas assinala que o reforço de pessoal “não é suficiente” e que apenas é resolvido “pontualmente durante os picos de infecção respiratória com profissionais de outros serviços do hospital”.

Nuno Lopes indica que os enfermeiros tem em média “cerca de 20 a 30 doentes internados na Urgência” e que o número de horas extraordinárias efectuadas pelos profissionais é elevado.

O enfermeiro destaca também que os “tempos de espera no serviço tem sido de horas”.

Em resposta a um pedido de esclarecimento do nosso jornal, o Conselho de Administração do HDS confirma que o fluxo de doentes ao seu serviço de urgência ” tem sido agravado com o encerramento temporário das urgências dos hospitais limítrofes, como o Hospital de Vila Franca de Xira e o Centro Hospitalar do Oeste”, por estes também se encontrarem em sobrecarga.

“Apesar de se ter informado o CODU da necessidade de referenciar os nossos doentes para outros hospitais durante um diminuto período de tempo no passado domingo, dia 12, o CODU continuou a enviar os doentes para o HDS por falta de alternativa nos outros hospitais”, pode ler-se.

Já em relação às medidas tomadas para mitigar estes efeitos, o CA do HDS refere que reforçou “a equipa de enfermagem e assistentes operacionais, através da adequação de novos espaços para internamento e através da descentralização do atendimento de doentes triados de verde e azul para um local externo à urgência geral”.

Na mesma nota, o CA indica que o número de doentes na urgência geral “varia bastante em curtos períodos de tempo, não só pelas altas, mas porque diariamente sobem doentes para os vários pisos do internamento”.

“O HDS tem como missão prestar os melhores cuidados a todos os doentes e tratá-los com a maior qualidade e é isso que temos feito e continuamos a fazer”, conclui.

O pedido de escusa de responsabilidade é uma salvaguarda para os enfermeiros, que dizem não ter condições para exercer a profissão.

Leia também...

Só Coruche e Sardoal escapam ao recolher obrigatório às 13h00 no fim-de-semana

Os concelhos de Coruche e Sardoal são os únicos, no Distrito de…

Hospital de Santarém no limite da capacidade de internamento de doentes covid

O Hospital Distrital de Santarém atingiu o limite da sua capacidade prevista…

Hospital de Santarém esgotou capacidade de internamento em enfermaria

O Hospital de Santarém esgotou a capacidade de internamento em enfermaria para…

Tratamento do cancro da mama no HDS novamente reconhecido a nível internacional

A Unidade de Senologia do Hospital Distrital de Santarém (HDS) viu renovada…