Mobilidade Internacional traz 180 jovens de todo o mundo a Arrouquelas este Verão

Este verão Arrouquelas será o centro europeu da educação não formal, com jovens vindos de vários países para se envolverem em projectos com temas actuais.

Projectos em que a responsabilidade total da organização é da H2O, com o apoio do programa ERASMUS+ e do IPDJ – Instituto Português do Desporto e Juventude.

Os projectos de Mobilidade Internacional no âmbito do Programa ERASMUS+ Juventude em Acção, a realizar na aldeia de Arrouquelas, durante este Verão irão envolver 180 jovens de vários países europeus, Coreia do Sul e Taiwan.

O Correio do Ribatejo foi testemunhar a dinâmica de uma pequena aldeia ribatejana, que por estes dias é a aldeia mais internacional de toda a Europa e centro da educação não formal.

A decorrer até amanhã, dia 07, está a primeira iniciativa à qual a Associação de Jovens de Arrouquelas – H2O se candidatou através do programa ERASMUS+ e que viu aprovada, juntamente com outras duas acções a desenvolver até final deste Verão e que comprovam o dinamismo e intervenção desta associação na participação activa dos jovens do meio rural.

Entre os dias 26 de Junho e 07 de Julho, 30 jovens dirigentes de associações juvenis da Europa estão reunidos em Arrouquelas e Rio Maior, numa formação internacional para desenvolver ferramentas de combate ao radicalismo, no programa “No for radicalism”, promovido e implementado pela H2O, que através da educação não formal leva estes representantes de 13 países a trabalhar em conjunto.

Os países representados são República Checa, Estónia, França, Alemanha, Hungria, Itália, Lituânia, Letónia, Macedónia, Malta, Polónia e Turquia, além de Portugal.

O objectivo geral do curso de formação é formar jovens animadores, líderes de jovens, capazes de preparar, implementar e avaliar workshops sobre a diversidade cultural a nível local e nos intercâmbios de jovens, como parte da prevenção da radicalização dos jovens.

Sensibilizar para a diversidade cultural e desenvolver competências para utilizar a diversidade cultural como instrumento positivo e poderoso no trabalho juvenil local e europeu e entender e desenvolver diferentes formas de participação activa de jovens em projectos de diversidade cultural.

Alexandre Jacinto, presidente da H2O, que nos recebeu na Escola Básica Fernando Casimiro Pereira da Silva em Rio Maior, durante esta formação internacional, explicou o contexto desta e das outras acções que terão lugar este Verão. Para o dirigente estas acções são “um grande desafio”. Sabendo que ao fazer as candidaturas dos projectos de mobilidade internacional para este verão poderiam ser todos aprovados ou só alguns, ou mesmo nenhum, “felizmente foram todos aprovados e vamos abraçar o desafio com muita coragem, dedicação e empenho”, aponta.

Iniciado que está o primeiro projecto, Alexandre Jacinto explicou que já se iniciaram as reuniões de preparação dos seguintes, nomeadamente do intercâmbio maior, que vai envolver cerca de 70 jovens de onze países europeus em Agosto, lembrando ainda que se inicia também em Arrouquelas já no próximo dia 18 de Julho um campo de trabalho internacional, esse com uma característica diferente pois não é um projecto do programa ERASMUS+, mas sim do IPDJ e que irá envolver cerca de 30 jovens de todo o mundo.

Tendo os incêndios florestais e a preservação da floresta como tema, este campo de trabalho, que já conta com inscrições de jovens da Rússia, Espanha, Taiwan, Coreia do Sul, Turquia, Bélgica, Alemanha e Portugal, tem como objectivo “passar aos jovens a preocupação ambiental”, através de trabalhos práticos, durante duas semanas (18 a 29 de Julho), onde terão oportunidade de realizar algumas acções práticas, como a limpeza de caminhos rurais, identificar situações de risco, fazer vigilância florestal em bicicleta e construir um posto de vigia num local estratégico, de onde se pode observar todo o vale de Arrouquelas. É um projecto que contará com o apoio e formação dos Bombeiros Voluntários de Rio Maior.

Intercâmbio Internacional com 75 jovens em Arrouquelas

De 05 a 15 de Agosto, 60 jovens europeus de dez países juntam-se a mais 15 jovens portugueses em Arrouquelas, para participar no Intercâmbio Internacional promovido pela H2O, também no âmbito do programa ERASMUS+, que tem como tema, tal como acontece com o campo de trabalho internacional de Julho, a Floresta e a prevenção da mesma – “My Green steps… through the forest”.

Estes jovens, que estarão acampados bem no centro da aldeia, vão trabalhar no tema da prevenção de incêndios e protecção florestal, no seguimento da situação que se verificou no verão passado no nosso país. Os objectivos desta acção são principalmente avaliar a herança ambiental da Europa, promover boas práticas ambientais, consciencialização das comunidades para a prevenção da floresta, criar material ambiental para promover estas práticas, identificar problemas e boas práticas nos vários países, descobrir modos de intervenção comum e privilegiar a sustentabilidade ambiental no desenvolvimento económico dos países da União Europeia.

Os participantes, além da representação portuguesa, vêm da Arménia, Croácia, República Checa, Estónia, Hungria, Moldávia, Montenegro, Polónia, Espanha e Ucrânia.

Este projecto é definido pelo presidente da H2O como um “projecto original no programa ERASMUS+”, uma vez que é dos poucos a nível nacional com esta dimensão, com tantos jovens em simultâneo no mesmo projecto, o que para a associação “é um desafio enorme”, afirma, ao falar deste que é o quarto Intercâmbio Internacional que a H2O organiza no Verão, mas que garante que será certamente um sucesso, como o foram os anteriores.

Projectos com impacto local

Para Alexandre Jacinto, é objectivo da associação nestes e noutros projectos, que o impacto local seja evidente, uma vez que decorrem dentro das comunidades, tal como o que esta semana está a decorrer em Rio Maior, estando os jovens a trabalhar nos paradigmas do radicalismo junto da comunidade desta cidade, indo também à aldeia de Arrouquelas, mas tendo como “quartel general” a Escola Francisco Casimiro em Rio Maior. “Esta escola é onde andam os alunos de Arrouquelas e acho que uma escola é o local ideal para realizar um projecto destes, relacionado com a educação não formal”, defende Alexandre Jacinto.

Também as duas acções a desenvolver ainda este verão têm grande interacção e impacto com a comunidade local, nomeadamente a de Arrouquelas, onde vão decorrer, mas também, por exemplo, com a previsão da plantação de árvores na zona de Leiria, numa área afectada pelos incêndios de 2017, numa actividade a decorrer com os participantes do Intercâmbio Internacional, com enquadramento pedagógico por parte da Quercus.

Já os participantes do Campo de Trabalho vão estar na aldeia num período que coincide com os festejos em honra de N. Sra. Da Encarnação, que terminam no mesmo dia do campo de trabalho (a 29 de Julho), criando assim ainda uma maior interacção e animação, tanto nos participantes como na comunidade local.

A associação já proporcionou a mais de 1500 jovens a oportunidade de realizar a sua mobilidade internacional. Não foram só jovens de Arrouquelas, mas sim de toda a região e de todo o mundo, que passaram pela aldeia, que tem sabido muito bem acolher os participantes destes programas, independentemente da sua origem, cultura ou crenças religiosas, por exemplo, o que para a H2O é “motivo de orgulho. Orgulho na sua terra e nas suas gentes”, como aponta Alexandre Jacinto.

No âmbito do ERASMUS+, esta associação tem ainda a decorrer o projecto do Serviço de Voluntariado Europeu – “Be active, be creative” – que é um projecto de voluntariado com duração de um ano, que envolve seis jovens de seis países europeus, que em Arrouquelas desenvolvem o programa, em contacto com a comunidade local durante esse período de tempo.

Sobre a H2O – Associação de Jovens de Arrouquelas

Fundada em 1996, foi evoluindo das iniciativas locais com jovens para os projectos de mobilidade internacional, que já desenvolve há cerca de quinze anos. É uma associação de referencia nacional e internacional, com vários prémios conquistados, nomeadamente no Programa de Serviço de Voluntariado Europeu e, mais recentemente, o prémio de Projecto Social de Valor da Fundação Inatel. Também o prémio de Boas Práticas do IPDJ, com a reabilitação de uma fonte em Arrouquelas, com um conceito relacionado com o aproveitamento de materiais reciclados, num espaço criativo com pinturas, entre outros.

Uma associação juvenil sem fi ns lucrativos, com sede na Freguesia de Arrouquelas, concelho de Rio Maior. Há 22 anos com os jovens e para os jovens, de forma empenhada e num trabalho assente no voluntariado, onde todos os dirigentes são voluntários. Tem conseguido desenvolver actividades nas mais diversas áreas, na perspectiva da formação pessoal dos jovens e no desenvolvimento socioeconómico das comunidades rurais, nomeadamente da freguesia de Arrouquelas. A forma de trabalho com os jovens, assente na sua responsabilização, na criatividade e iniciativa, tem mostrado que segue um caminho certo na prevenção de comportamentos desviantes nos jovens, para além de lhes proporcionar uma abertura de horizontes e oportunidades a vários níveis, no sentido de serem melhores cidadãos empenhados no desenvolvimento das suas comunidades.

Projectos de Mobilidade Internacional em Arrouquelas no Verão de 2018:

28 Junho a 07 de Julho

“No For radicalism”

Formação Internacional, para desenvolver ferramentas de combate ao radicalismo, dentro da educação não formal.

30 jovens de 13 países europeus

(Portugal, República Checa, Estónia, França, Alemanha, Hungria, Itália, Lituânia, Letónia, Macedónia, Malta, Polónia e Turquia)

18 a 29 de Julho

“The Fores is our home”

Campo de trabalho Internacional, com vista a arranjos de caminhos, posto de vigia da floresta, vigilância da floresta, etc.

30 jovens de todo o mundo

(Portugal, Rússia, Espanha, Taiwan, Coreia do Sul, Turquia, Bélgica e Alemanha)

05 a 15 de Agosto

“My Green steps… through the forest”

Intercâmbio Internacional de Jovens, onde o tema é a preservação da floresta.

75 jovens de 11 países europeus

(Portugal, Arménia, Croácia, República Checa, Estónia, Hungria, Moldávia, Montenegro, Polónia, Espanha e Ucrânia)

info, , , ,

PARTILHE COM OS SEUS AMIGOS