O ex-presidente da da Câmara Municipal de Santarém, Francisco Moita Flores, foi recentemente acusado pelo Ministério Público no âmbito das obras no Jardim da Liberdade, pela prática dos crimes de corrupção e de branqueamento.

No início desta semana, esteve no programa do Goucha, da TVI, onde, entre vários aspectos da sua vida, este tema foi abordado.

O escritor recusou as acusações e diz que nunca corrompeu ou se deixou corromper. O antigo investigador da Polícia Judiciária diz-se de consciência tranquila e que não tem nada a ver com os “filmes” que estão a surgir. 

PUBLICIDADE

Francisco Moita Flores criticou ainda os seus antigos vereadores dizendo que se está a transformar a política em putrefacção.

PUBLICIDADE
Leia também...

Alterações ao Código da Estrada entram em vigor amanhã com multas agravadas

As alterações ao Código da Estrada aprovadas em Novembro entram na sexta-feira,…

Morreu Asdrúbal, figura de Santarém

Asdrúbal, figura icónica e popular de Santarém, faleceu na madrugada deste domingo,…

GNR detém dono de café por violação do confinamento

A Guarda Nacional Republicana (GNR) deteve, no sábado, o dono de um…

Surto no CRIAL atinge todos os utentes residentes e já provocou um óbito

O Centro de Recuperação Infantil de Almeirim (CRIAL) tem um surto activo…