Museu Diocesano de Santarém há quatro anos a anunciar a memória cristã através da arte

O Museu Diocesano de Santarém assinalou o seu quarto aniversário no passado dia 12 de Setembro.

O Pe. Joaquim Ganhão, director do museu, falou ao Correio do Ribatejo sobre o papel do museu nestes quatro anos, bem como do futuro do mesmo e da missão deste equipamento que é “uma das realidades mais visitadas da cidade de Santarém”, como afirmou.

Passar uma mensagem sobre a memória cristã, a cultural, o estilo e a arte, não só da cidade de Santarém, mas de toda a diocese, é a missão deste museu, que além do espaço físico que pode ser visitado, tem todo um outro conjunto de acções que desenvolve, nomeadamente com as paróquias da diocese, para preservar e catalogar o património cultural e os bens da Igreja.

Com o número de visitantes a aumentar de ano para ano, recebendo não só os escalabitanos, mas pessoas e grupos de todo o país e do estrangeiro, este pode ser, na óptica do Pe. Ganhão, uma porta de entrada na cidade, estando também a preparar parcerias com a Associação Comercial e Empresarial de Santarém e com a autarquia, para que seja colocada sinalética na cidade que indique o museu, por exemplo.

(notícia desenvolvida na edição impressa de 21 de Setembro)

info, , ,

PARTILHE COM OS SEUS AMIGOS