Valeu a pena!

Se mais não houvesse para dizer, caros Amigos, as simples palavras com que iniciei este último ‘Ponto final’ de 2021 reflectem o sentimento de agrado em estar na vossa companhia nestas 53 semanas de um ano intenso e sobretudo desafiante.

Quero acreditar que o ‘Natal’ não se esgota num Dezembro frio. Quero acreditar que o tempo da concórdia, do presentear, do estar à mesa com todos, não arrefece e se celebra também nos próximos meses do novo ano que está à porta.

Retirem os enfeites, desmanchem os presépios, apaguem as luzes, mas mantenham viva a esperança e o alento que Dezembro nos dá e Janeiro nos roubará se não acreditarmos que o ‘Natal’ se celebra doze meses num ano.

2021 foi o prolongamento de um 2020 que nos pôs a todos à prova. Muitos ficaram pelo caminho, mas foram muitos, também, os que souberam dar a volta e sair vivos desta aventura diária a que chamamos viver.

Nesta edição do ‘Correio do Ribatejo’, a última de 2021, voltamos a publicar todas as primeiras páginas que aqui editámos neste ano, intenso, de proximidade com os nossos leitores e parceiros. Primeiras páginas que se juntam às quase sete mil que temos para mostrar desde a nossa fundação, feito que nos enche de orgulho.

Para o ‘Correio do Ribatejo’ 2021 foi, apesar de tudo, um ano positivo. Cumprimos com a nossa missão de informar, com uma agenda própria, sem nos sentirmos condicionados por qualquer tema, ou a reboque de quem quer que seja. E imprimir é lutar contra quem nos quer fazer desistir do papel e obrigar-nos a existir apenas na selva digital.

Enquanto director deste Jornal cabe-me, neste final de ciclo, a poucos dias de entrarmos no ano em que assinalaremos (em Abril) o nosso 131.º ano de publicação ininterrupta, um profundo agradecimento a quem nos acompanha. Obrigado a todos os que confiam em nós. Mais paciência ainda para os que duvidam de nós.

O ‘Correio do Ribatejo’ quer continuar a ser a vossa companhia em todos os momentos de um 2022 que já se anuncia. Desejamos, neste cruzar de ano, continuar a merecer o vosso afecto. Tentaremos ser melhor Jornal, mais atento, solidário, coerente convosco e com nós próprios, ajudando a construir uma região positiva, feliz, nataliciamente orgulhosa da sua gente, em todos os segundos dos próximos 365 dias.

Bom Ano Novo!

João Paulo Narciso

Leia também...

‘Carta à minha mãe’, por Pedro Carvalho

Querida mãe,Desde o dia 20 de agosto de 2017, aconteceram muitas coisas…

‘Morrer de Amor’, por Teresa Lopes Moreira

Este fim-de-semana cumpre-se o ritual secular de homenagear os defuntos. Os cemitérios…

Da passadeira vermelha para a passadeira da estrada

Atravessar uma estrada tem riscos e é matéria da educação básica de…