“O Rotary Club de Santarém pretende ajudar a criar uma sociedade melhor”

O advogado Luís Valente, residente em Santarém, cidade onde também tem escritório, assumiu recentemente a presidência do Rotary Clube de Santarém. Homem ligado às causas sociais, o também ex-vice provedor da Misericórdia de Santarém, vai presidir o clube sob o lema “Rotary Abre Oportunidades”.

Assumiu recentemente a presidência do Rotary Clube de Santarém. Que plano tem definido?
O exercer funções de presidente do Rotary Club de Santarém é sempre um desafio e um estímulo, sob o lema para o ano 2020/2021 “Rotary Abre Oportunidades”, podemos ajudar e servir na nossa comunidade, quem mais necessita e os mais carenciados. Pelo que durante o ano rotário que agora se inicia é minha intenção ter uma presidência voltada para o exterior, procurando articular a sua acção com o Conselho Local Acção Social Santarém (CLASS – C.M.Santarém). O plano é cumprir na comunidade escalabitana os princípios de Rotary, difundindo a imagem do nosso movimento e levá-lo ao conhecimento de cada vez mais pessoas, e dando todos um pouco mais de nós para conseguiremos ajudar ainda mais aqueles que mais precisam, seja o nosso vizinho, seja aquele que mora na nossa rua, na nossa cidade ou no concelho.

Porque é que decidiu abraçar este desafio?
No Rotary somos todos voluntários e tendo os meus companheiros entendido que seria esta a altura indicada para eu desempenhar esta funções, eu disse presente. Eu já tinha sido há quinze anos presidente de um Clube Rotário, Rotary Club do Entroncamento, do qual sou membro honorário, assim é uma honra e um privilégio poder servir novamente Rotary enquanto presidente do RCS.

PUBLICIDADE

Quais os principais objectivos do seu mandato?
A história do Rotary de Santarém é uma história longa, que se iniciou em 1963, em boa hora, analisando o passado, já muitas coisas foram criadas e se encontram definidas, contudo vivemos um momento de difícil, resultado da doença Covid-19 que alterou por completo as nossas vidas. Pelo que o RCS irá continuar a apoiar com equipamentos, quer o Hospital Distrital de Santarém quer as organizações de economia social existentes
Também terei de dividir os meus objectivos: no plano interno irei incrementar o companheirismo entre os seus membros e aumentar o quadro social; no plano externo irei tentar melhorar a comunicação e a imagem, melhorar a relação com Fundação Rotária Portuguesa e com a Rotary Foudation e aumentar e criar parcerias associativas na comunidade e com as Autarquias.

Que iniciativas tem o Rotary Santarém programadas?
O Rotary todos os meses, no âmbito da sua actividade e objectivos, tem uma área de enfoque e que espelha as preocupações da organização: Os Prémios Escolares, o profissional do ano, bolsas de estudos e a manutenção do apoio no âmbito do Covid-19 ás organizações que prestam esses serviços na comunidade; e ainda a promoção de palestras sobre temas actuais e relacionados com actividades profissionais e com a cidade de Santarém; eventos de companheirismo, com palestras presenciais ou online com temas de interesse. Temos visto nos tempos que correm que existe muita comunicação sobre os serviços públicos nós pretendemos ouvir quem trabalha com os mesmos e saber que a sua opinião.
E ainda pretendemos convidar e elaborar parcerias de desenvolvimento de trabalhos com as Associações e forças vivas da nossa cidade.
Mas não podemos deixar de ter em atenção que nos tempos que correm, é difícil ter um programa concreto quando não se sabe em face do Covid-19 o que se vai passar daqui a uma semana.

O RCS realiza, anualmente, a entrega de prémios aos melhores alunos do concelho. Qual é importância deste tipo de apoios?
Um dos grandes objectivos do movimento rotário, com a ajuda da Fundação Rotaria Portuguesa, é o apoio à educação.
A célebre frase ensina a pescar em alternativa a dar o peixe, é o caminho mais acertado e que pode esbater as desigualdades sociais. Apoiar e reconhecer o mérito e a excelência nos tempos que correm é um estimulo para os nossos jovens, incentivando-os a irem mais longe e a serem melhores. Todo o apoio dado ao ensino é pouco.

O Clube poderá, na sua óptica, ter um papel mais interventivo na sociedade escalabitana?
Tem e deve continuar a ter esse papel interventivo na sociedade escalabitana. O Rotary Club de Santarém pelos seus princípios e filosofia pretende ajudar a criar uma sociedade melhor. O papel do Clube na Comunidade com apoios na grandeza de € 9.000,00 no âmbito do COVID 19 junto de organizações de economia social, foi importante.
Irei solicitar uma reunião com o Sr. Presidente da Camara Municipal, colaborar com o CLASS, e reunir com as Associações que se interrelacionam na prossecução dos mesmos objectivos que o movimento rotário.

Como pode o Rotary projectar a sua imagem e comunicar melhor a sua intervenção em favor da comunidade?
Através de uma maior divulgação junto dos órgãos de comunicação social locais e regionais. No organograma do Clube existem companheiros com a incumbência de dinamizar e utilizar de uma forma assertiva as plataformas de comunicação, com a criação de um site, Facebook, etc … ter sempre uma presença activa nas mesmas, quer a fim de recolher mensagens e ideias, quer para transmitir e comunicar as iniciativas. Contudo, é meu entender que primeiro tem de existir obra para se poder comunicar.

Como tem sido a relação do RC de Santarém com a Fundação Rotária Portuguesa (FRP) em termos de projectos, parcerias e/ou solicitação de apoios?
O Rotary Club de Santarém tem a melhor relação com a Fundação Rotária Portuguesa, já que tem um membro no Conselho Executivo do Conselho de Administração, mas teremos de aperfeiçoar e aprofundar esta relação apresentando mais candidaturas a projectos de apoio da FRP nas Áreas da Alfabetização e Educação (bolsas de estudo incluindo), Promoção da Saúde, Recursos Hídricos e Ambiente e Combate à Fome e à pobreza.
Durante este ano de 2020 realizou o RCS e o Rotaract Club de Santarém um projecto no âmbito do COVID-19 com a Fundação Rotária que envolveu a verba de € 5.200,00.

PUBLICIDADE

PARTILHE COM OS SEUS AMIGOS