O Teatro Municipal de Ourém (TMO) recebe de sexta-feira a domingo uma mostra de circo contemporâneo, com a participação de companhias de Portugal, Espanha e França.

O director artístico do TMO, João Aidos, afirmou hoje que esta “é uma iniciativa inédita em Ourém, claramente”, e explicou que “o que o Teatro tenta apresentar é uma programação regular nas diversas artes performativas”.

João Aidos adiantou que o público “pode esperar desta mostra um conjunto de abordagens artísticas de companhias de vários países numa área que é o circo contemporâneo e que não está tão habituado a ver na oferta cultural”.

Na sexta-feira, às 19:00, no anfiteatro exterior do TMO, apresenta-se a companhia espanhola Nueveuno com “Sinergia 3.0”, um espetáculo que “combina técnicas de malabares, manipulação de objetos, dança e acrobacias, coreografadas com uma grande plasticidade geométrica e sensibilidade harmónica”.

“A partir de uma reinterpretação do renascentista Leonardo Da Vinci, ‘Sinergia 3.0’ propõe-se a permitir ao público uma liberdade reflexiva e interpretativa”, lê-se no sítio na Internet do TMO.

Já no sábado, no mesmo espaço e à mesma hora, é a vez de Oliveira & Bachtler (Portugal), com o espetáculo “Otus Extracts”, que, “utilizando técnicas de circo, teatro físico, movimento, palhaço e cenografia”, explora “a tensão, o espaço entre os objetos e o mundo de madeira em que residem”.

Ainda neste dia, às 22:00, na sala principal do TMO, a companhia Último Momento (França) leva ao palco “Une partie de soi”, que se anuncia como “uma viagem vertical que conta a história de uma vida e mostra o ser humano para além do acrobata”.

“Em círculo e em proximidade, num espaço refinado reduzido ao homem, ao poste e ao círculo, João Paulo Santos implanta uma coreografia densa e potente, feita de ‘ritornellos’ e tempo alongado”, referiu o TMO, destacando que, “como numa banda larga, sem nunca tocar o chão, ele testa [o] seu aparelho e mostra o ‘chinese pole’ como raramente é visto”. A entrada custa três euros, a única iniciativa paga nesta mostra.

A mostra de circo contemporâneo termina no domingo com a companhia La Gata Japonesa (Espanha) e o espetáculo “Los Viajes de Bowa”, que conta a história de “uma nómada, órfã de raízes e sonhos, que um dia encontra uma garrafa com uma mensagem e embarca numa jornada que a mudará para sempre”.

“Dirigida por Lucas Escobedo e interpretada por Elena Vives, fundadora da companhia e artista circense com carreira consolidada mundialmente, ‘Los viajes de Bowa’ constrói-se em torno de diferentes estados emocionais da sua personagem principal, sustentados por uma linguagem circense multidisciplinar – malabarismo, magia, manipulação, equilíbrio e acrobacias aéreas”, adiantou o Teatro.

O espetáculo, que começa as 19:00, decorre no anfiteatro exterior do TMO.

Ainda neste dia, pelas 10:00, tem início o ‘workshop’ de circo contemporâneo “Juggling Lab”, por Oliveira & Bachtler.

Com duração de três horas, o ‘workshop’ vai trabalhar com várias linguagens artísticas, como a pintura, arquitetura, teatro ou malabarismo. As inscrições, gratuitas, devem ser feitas para mediacao.tmo@cm-ourem.pt.

Leia também...

Músico dos Santos & Pecadores morre vítima de acidente de trabalho em Tremez

Rui Martins, um dos músicos da banda Santos & Pecadores, morreu na…

Alterações ao Código da Estrada entram em vigor amanhã com multas agravadas

As alterações ao Código da Estrada aprovadas em Novembro entram na sexta-feira,…

Médico detido por abuso sexual de menores

Um homem de 27 anos foi detido esta manhã no Bairro de…

PSP apreende mais de 250 de aves na Avisan

Levantados três autos de contra-ordenação.