O Teatro Municipal de Ourém (TMO) recebe de sexta-feira a domingo uma mostra de circo contemporâneo, com a participação de companhias de Portugal, Espanha e França.

O director artístico do TMO, João Aidos, afirmou hoje que esta “é uma iniciativa inédita em Ourém, claramente”, e explicou que “o que o Teatro tenta apresentar é uma programação regular nas diversas artes performativas”.

João Aidos adiantou que o público “pode esperar desta mostra um conjunto de abordagens artísticas de companhias de vários países numa área que é o circo contemporâneo e que não está tão habituado a ver na oferta cultural”.

Na sexta-feira, às 19:00, no anfiteatro exterior do TMO, apresenta-se a companhia espanhola Nueveuno com “Sinergia 3.0”, um espetáculo que “combina técnicas de malabares, manipulação de objetos, dança e acrobacias, coreografadas com uma grande plasticidade geométrica e sensibilidade harmónica”.

“A partir de uma reinterpretação do renascentista Leonardo Da Vinci, ‘Sinergia 3.0’ propõe-se a permitir ao público uma liberdade reflexiva e interpretativa”, lê-se no sítio na Internet do TMO.

Já no sábado, no mesmo espaço e à mesma hora, é a vez de Oliveira & Bachtler (Portugal), com o espetáculo “Otus Extracts”, que, “utilizando técnicas de circo, teatro físico, movimento, palhaço e cenografia”, explora “a tensão, o espaço entre os objetos e o mundo de madeira em que residem”.

Ainda neste dia, às 22:00, na sala principal do TMO, a companhia Último Momento (França) leva ao palco “Une partie de soi”, que se anuncia como “uma viagem vertical que conta a história de uma vida e mostra o ser humano para além do acrobata”.

“Em círculo e em proximidade, num espaço refinado reduzido ao homem, ao poste e ao círculo, João Paulo Santos implanta uma coreografia densa e potente, feita de ‘ritornellos’ e tempo alongado”, referiu o TMO, destacando que, “como numa banda larga, sem nunca tocar o chão, ele testa [o] seu aparelho e mostra o ‘chinese pole’ como raramente é visto”. A entrada custa três euros, a única iniciativa paga nesta mostra.

A mostra de circo contemporâneo termina no domingo com a companhia La Gata Japonesa (Espanha) e o espetáculo “Los Viajes de Bowa”, que conta a história de “uma nómada, órfã de raízes e sonhos, que um dia encontra uma garrafa com uma mensagem e embarca numa jornada que a mudará para sempre”.

“Dirigida por Lucas Escobedo e interpretada por Elena Vives, fundadora da companhia e artista circense com carreira consolidada mundialmente, ‘Los viajes de Bowa’ constrói-se em torno de diferentes estados emocionais da sua personagem principal, sustentados por uma linguagem circense multidisciplinar – malabarismo, magia, manipulação, equilíbrio e acrobacias aéreas”, adiantou o Teatro.

O espetáculo, que começa as 19:00, decorre no anfiteatro exterior do TMO.

Ainda neste dia, pelas 10:00, tem início o ‘workshop’ de circo contemporâneo “Juggling Lab”, por Oliveira & Bachtler.

Com duração de três horas, o ‘workshop’ vai trabalhar com várias linguagens artísticas, como a pintura, arquitetura, teatro ou malabarismo. As inscrições, gratuitas, devem ser feitas para mediacao.tmo@cm-ourem.pt.

Leia também...

Músico dos Santos & Pecadores morre vítima de acidente de trabalho em Tremez

Rui Martins, um dos músicos da banda Santos & Pecadores, morreu na…

Alterações ao Código da Estrada entram em vigor amanhã com multas agravadas

As alterações ao Código da Estrada aprovadas em Novembro entram na sexta-feira,…

PSP apreende mais de 250 de aves na Avisan

Levantados três autos de contra-ordenação.

Homem morre esmagado em acidente de trabalho em Alpiarça

Um homem morreu num acidente de trabalho, esmagado por uma máquina de…