PCP questiona encerramento nocturno de urgências básicas em Tomar e Torres Novas

O PCP questionou o Governo sobre a decisão de encerramento nocturno do serviço de urgência básica dos hospitais de Tomar e de Torres Novas, pertencentes ao Centro Hospitalar do Médio Tejo (CHMT), a partir de domingo.

Numa pergunta entregue no parlamento, os deputados comunistas António Filipe, eleito por Santarém, e Paula Santos afirmam que, na prática, a decisão de encerrar estes serviços entre as 24:00 e as 08:00 vai acontecer a partir das 21:00, hora estabelecida para a admissão de doentes.

A partir dessa hora (21:00), os doentes da região têm que se deslocar ao hospital de Abrantes, que integra igualmente o CHMT, afirmam.

PUBLICIDADE

“Tendo a área de intervenção dos três hospitais que integram o Centro Hospitalar do Médio Tejo uma população na ordem dos 247.000 habitantes e uma dispersão geográfica acentuada, a que se associa o facto de ser expectável uma maior afluência de casos de covid-19 a partir dos próximos dias, ao hospital de Abrantes, parece evidente que a resposta do serviço de urgência deste hospital será insuficiente, pondo em causa os cuidados de saúde a prestar”, afirmam os deputados.

Reconhecendo que a pandemia da covid-19 obriga a medidas de reorganização dos serviços de saúde, o requerimento sublinha que estas têm de ser adoptadas num sentido de reforço do Serviço Nacional de Saúde, para que este consiga responder “não só ao surto epidémico, mas, de uma forma contínua, a todas as outras necessidades de prestação de cuidados médicos”.

Considerando que tudo deve ser feito para preservação das capacidades de resposta diversificada, e “não numa linha de mero encerramento de valências e unidades”, os deputados pedem “o reforço das equipes médicas, de enfermagem e de outro pessoal de saúde, para fazer face à situação, designadamente com recurso às bolsas de profissionais disponíveis e a novas contratações”.

No requerimento, os deputados perguntam, em concreto, ao Ministério da Saúde que medidas vão ser tomadas para garantir o funcionamento dos Serviços de Urgência dos Hospitais de Tomar e de Torres Novas, no período nocturno.

O Centro Hospitalar do Médio Tejo anunciou quinta-feira que vai alterar horários e reforçar, a partir de domingo, as equipas de profissionais de saúde na unidade hospitalar de Abrantes, onde centraliza o combate ao novo coronavírus, antevendo uma “maior afluência” a esta unidade de saúde.

Em comunicado, o CHMT afirmava que a medida, tomada no âmbito da actual pandemia pelo SARS-CoV2, decorre “por se esperar uma maior afluência de casos infetados com covid-19 a partir dos próximos dias”, sendo que, “para que este reforço seja possível”, vai encerrar o serviço nocturno nos Serviços de Urgências Básicas de Tomar e de Torres Novas, que passam assim a ter um novo horário de atendimento.

PUBLICIDADE

PARTILHE COM OS SEUS AMIGOS