Pedro Canavarro lança autobiografia

Pedro Canavarro vai realizar o lançamento da sua autobiografia no próximo dia 6 de Novembro, pelas 18h30 no Salão Nobre da Câmara Municipal de Santarém.

O livro, intitulado “A Casa de Pedro”, será apresentado pelo musicólogo e professor associado da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa, Rui Vieira Nery.

Emblematicamente nascido a 9 de Maio – de 1937 em Santarém – exactamente o Dia da Europa, que também ajudou a construir, Pedro Canavarro desenvolveu, ao longo da sua vida, um extenso rol de actividades.

Licenciado em História pela Faculdade de Letras de Lisboa em 1965, diplomado em Museologia, Pedro Canavarro começou por dar aulas no ISLA e na Escola de Turismo de Lisboa, antes de partir para o Japão, onde foi Leitor de Português entre 1966 e 1968.

De regresso a Portugal, foi professor na Faculdade de Letras de Lisboa, tendo ainda dado aulas no Museu Nacional de Arte Antiga e na Escola Superior de Meios de Comunicação Social.

Foi secretário executivo da Comissão Instaladora do Instituto do Património Histórico-Cultural (1975), tendo sido também presidente da Comissão para a Organização do Centro de Conservação e Restauro (1978 a 1979).

Foi vogal da Comissão Organizadora da Campanha Nacional para a Defesa do Património (1980), Comissário Geral para a XVII Exposição Europeia de Arte, Ciência e Cultura e membro da Comissão Nacional para as Comemorações dos Descobrimentos Portugueses (1987 – 2000).

Fundou e foi presidente da Associação de Amizade Portugal/Japão, foi Comissário Geral para a Exposição Portuguesa integrada na Europália/89 – Japão, “Art – Namban”, que se realizou na Bélgica.

Na política, foi secretário-geral, presidente da Comissão Executiva Nacional e presidente do Partido Renovador Democrático (PRD, do qual se demitiu em Janeiro de 1992), vereador na Câmara Municipal de Santarém e eleito na Assembleia Municipal, deputado no Parlamento Europeu (eleito nas listas do PS), tendo integrado as Comissões interparlamentares Europa-Japão e Europa-Magrebe e os intergrupos de defesa dos Direitos Humanos para Timor e o Tibete.

Em 1990 transferiu-se do Grupo Socialista no Parlamento Europeu para o Grupo Arco-Íris, tendo, como eurodeputado, fundado a Fundação Pégase, em Bruxelas.

Em 1994, concorreu “como cidadão europeu” às eleições europeias em Itália, através da Liga Norte.

Ao longo da sua vida foi distinguido diversas vezes, nomeadamente com a Medalha “Pro- Mérito” do Conselho da Europa (1983), Grande Oficial da Ordem do Infante D. Henrique (1983), Grã Cruz do Mérito do Descobridor do Brasil Pedro Álvares Cabral (2000), Ordem do Sol Nascente, Raios de Ouro e Laço, atribuídas pelo Imperador do Japão (2006).

Neste momento, Pedro Canavarro além de participar em acções cívicas, procura na sua casa o silêncio criador que melhor lhe faça entender a beleza dos objectos e a riqueza da natureza que a envolve na diversidade de cores, que a luz lhes concede, onde escreveu, a “lápis no papel” a sua autobiografia, intitulada “Casa de Pedro”.

PARTILHE COM OS SEUS AMIGOS

Deixar uma resposta