Foto: Rui Ochoa/Presidência da República

José Manuel Constantino foi condecorado pelo Presidente da República com a Grã-Cruz da Ordem da Instrução Pública, no passado dia 11 de Janeiro, pelos feitos conquistados nos Jogos Olímpicos de Tóquio. Marcelo Rebelo de Sousa condecorou ainda os atletas olímpicos Pedro Pichardo e Jorge Fonseca e os paralímpicos Miguel Monteiro e Norberto Mourão no Palácio de Belém.

A cerimónia, que, segundo o presidente Marcelo Rebelo de Sousa, deveria ter acontecido em 2021, na sequência das conquistas nos Jogos Olímpicos e Paralímpicos de Tóquio2020, foi adiada “por várias circunstâncias”, como a “dificuldade em encontrar todos os homenageados, o agravamento da pandemia e uma pequena intervenção” a que foi submetido, mas agora realizada para “uma homenagem nacional àqueles que uma vez mais prestigiaram Portugal”.

“Começo pelo Sr. Presidente [Comité Olímpico de Portugal], que tem tido uma responsabilidade ao longo de muitos anos no tocante às representações olímpicas de Portugal e que, em momentos uns mais fáceis e outros mais difíceis, com os recursos disponíveis, mas com uma preocupação de planeamento e de programação a prazo, soube encabeçar um período fasto e muito positivo para a nossa presença no mundo. Isso merece ser recompensado e daí ter decidido atribuir-lhe a Grã-Cruz da Ordem da Instrução Pública, porque se trata de uma verdadeira missão formativa, pedagógica de âmbito nacional e de repercussão internacional”, explicou Marcelo Rebelo de Sousa.

Após José Manuel Constantino, foi a vez de Pedro Pablo Pichardo, medalha de ouro no triplo-salto em Tóquio, o judoca Jorge Fonseca, que conquistou o bronze na categoria -100kg, Miguel Monteiro, terceiro lugar no lançamento do peso F40, e Norberto Mourão, que venceu a medalha de bronze nos 200 metros VL2 da canoagem, serem distinguidos.

“Temos o Pedro, o Jorge, o Miguel, o Norberto, temos quatro campeões! Nalguns casos repetentes, noutros menos repetentes ou repetentes de forma diversa, que têm vindo a afirmar-se e a melhorar ao longo do tempo. Isso é muito prestigiante para Portugal”, sublinhou o Presidente da República.

Além de referir o “momento marcado pela pandemia”, “um momento em que todos queremos que seja rápida a recuperação económica e social”, o chefe de Estado defendeu ser necessário “olhar para novos horizontes no mundo olímpico e paralímpico e trabalhar neles, porque o atraso que houve num ano significa que não temos os quatro anos da praxe e tem de correr tão bem ou melhor que nas últimas vezes.”

“Sabendo nós que os recursos são limitados, das dificuldades da programação da vida de todos os que pertencem a esse mundo, queria agradecer-vos em nome das portuguesas e dos portugueses pelos momentos de felicidade que nos deram no ano de 2021. Bem-haja!” agradeceu Rebelo de Sousa, Grão-Mestre das Ordens Honoríficas portuguesas, antes de entregar a Grande Cruz da Ordem do Mérito a Pedro Pablo Pichardo, a insígnia de Comendador da Ordem do Infante Dom Henrique a Jorge Fonseca, e os graus de Comendador da Ordem do Mérito a Miguel Monteiro e a Norberto Mourão.

Leia também...

Atleta do Santarém Basket Clube morre aos 13 anos de idade

Henrique Francisco, atleta do Santarém Basket Clube, faleceu no passado domingo, 11…

Atleta do Vale de Santarém assina contrato profissional com o SL Benfica

Henrique Sá iniciou o seu percurso desportivo no SL Cartaxo.

Par de Santarém conquista recorde para Portugal no Campeonato do Mundo das 10Danças

O par Francisco Ramos & Leonor Gonçalves conquistou o 13º lugar na…

Benfica do Ribatejo incrédulo com decisão da Associação de Futebol de Santarém

O Grupo Desportivo de Benfica do Ribatejo está incrédulo com a resposta…