Prisão preventiva para suspeito de atear incêndio em prédio de Santarém

O suspeito de ter ateado o incêndio numa habitação em Santarém, na passada quinta-feira, 14 e Fevereiro, que deixou 21 pessoas desalojadas, vai ficar preso preventivamente, afirma um comunicado da Polícia Judiciária (PJ).

O homem, de 30 anos, terá ateado o fogo “aparentemente por razões fúteis de vingança sobre o seu ex-senhorio”, provocando o incêndio na residência onde anteriormente habitava e de onde tinha sido despejado.

Para o efeito, arrombou a porta “e regou algumas roupas com álcool em três locais no interior da habitação, as quais ateou com um isqueiro”, afirma a nota.

“A habitação ficou parcialmente destruída, tendo sido elevado o perigo de propagação do incêndio à totalidade do imóvel (três andares com duas habitações por piso e com escada e estrutura em madeira) e o risco para a vida dos habitantes”, acrescenta.

Segundo a PJ, as consequências só não foram mais graves graças à “pronta intervenção dos bombeiros”.

A habitação, na Rua Alexandre Herculano, situa-se nas proximidades do quartel dos Bombeiros Municipais de Santarém, que debelaram o incêndio momentos depois do alerta, dado cerca da 1:00 de quinta-feira.

Os habitantes do prédio foram alojados provisoriamente, com o apoio dos serviços sociais da Câmara Municipal de Santarém.

PARTILHE COM OS SEUS AMIGOS