Projecto em Azambuja para preservar o Paúl de Manique onde vivem mais de 180 espécies

Um projecto desenvolvido no concelho de Azambuja pretende preservar e divulgar a biodiversidade do Paúl de Manique, uma zona húmida onde se podem encontrar mais de 180 espécies, como lontras, águias e esquilos.

A apresentação do projecto “Paúl Natura-Conhecer para proteger” decorreu hoje e será desenvolvido por quatro entidades até ao dia 15 de Dezembro, nomeadamente a Câmara Municipal de Azambuja, a União de Freguesias de Manique do Intendente, Vila Nova de São Pedro e Maçussa, o Agrupamento de Escolas do Alto de Azambuja e a Cooperativa de Formação e Animação Cultural (COFAC).

O trabalho vai ser desenvolvido no Paúl de Manique do Intendente, localizado na zona norte do concelho de Azambuja e que contempla uma área com cerca de 97 mil metros quadrados e 18 hectares.

PUBLICIDADE

Em declarações à agência Lusa, a coordenadora deste projecto, Anabela Cruces, explicou que o trabalho vai desenvolver-se em quatro etapas e que o objectivo final é a criação de uma futura Reserva Natural Local.

“Pretendemos divulgar o património natural, a biodiversidade e a grandiosidade dos recursos que aqui existem como a avifauna, os solos, a água”, explicou.

Anabela Cruces referiu que o projecto prevê a realização de várias acções que passam numa primeira fase por aproximar a comunidade local do Paúl, numa segunda de sensibilizar e formar, uma terceira de divulgar nas redes sociais e numa quarta fase “poder replicar os conhecimentos noutros territórios”.

“Isto é o rastilho para o futuro. O ponto de partida”, sublinhou.

Apesar de ser uma área relativamente pequena, o Paúl de Manique é o habitat de mais 180 espécies, identificadas, que têm sido fotografadas e documentadas pelo fotógrafo Paulo Rocha.

Em declarações à Lusa, Paulo Rocha adianta que no Paúl podem ser observadas espécies como a lontra, a galinha e o frango de água, a águia sapeira, o cágado de carapaça estriada, o esquilo vermelho e o lagostim vermelho, entre outros.

“Existe aqui uma vitalidade e um equilíbrio entre todas as espécies”, sublinhou.

O desenvolvimento do projecto no Paúl de Manique implica um investimento de cerca de 68 mil euros, existindo financiamento comunitário.

PUBLICIDADE

PARTILHE COM OS SEUS AMIGOS



Comentários

  1. Luís furtado ferreira 11/11/2020