Escolas de Santarém distinguidas no Programa Escolas Solidárias Fundação EDP

Mais de 800 alunos e professores de escolas de todo o país celebraram, no Teatro Camões, em Lisboa, um ano lcetivo dedicado a projectos de solidariedade e de cidadania, no âmbito dos Objectivos de Desenvolvimento Sustentável, da ONU. O programa Escolas Solidárias Fundação EDP mobilizou 513 escolas, públicas e privadas, gerais e profissionais, do 2.º ciclo ao ensino secundário, envolvendo mais de 50 mil alunos e professores no ano lectivo 2017/18.  Num verdadeiro movimento de cidadania, estas escolas criaram 1250 equipas solidárias que desenvolveram mais de 1800 projectos ao longo do ano, com o objectivo de melhorar a vida das suas comunidades, uma vez que mais de 176 mil pessoas foram abrangidas por estas iniciativas. Estes projectos somaram cerca de quatro milhões de horas de cidadania.

Em Santarém, o Agrupamento de Escolas de Alcalena foi premiado na categoria Distinção, grau reservado a escolas que tenham um desempenho de qualidade superior e distintivo (até 20 escolas). Por sua vez, a EB D. Afonso 4.º Conde de Ourém foi premiada na categoria Super Escolas, grau atribuído às escolas que reúnam em simultâneo os atributos: ter, no mínimo, três inscrições no Escolas Solidárias; ter 70 por cento de grau “distinções” (incluindo Revelação) no seu historial de participação; demonstrar elevada performance e uma postura de inovação/melhoria contínua (avaliação feita pelo júri).

Criado em 2010, o programa Escolas Solidárias Fundação EDP mobiliza anualmente dezenas de milhares de alunos e professores de escolas de todo o País, desafiando-os a tornarem-se agentes de mudança positiva. Neste sentido, as escolas desenvolvem projectos que contribuam para a melhoria de situações identificadas nas suas comunidades em áreas como a Pobreza e Fome, Desemprego/Sustentabilidade Económica, Educação/Literacia, Saúde, População Sénior, Conviver com a Diferença, Sustentabilidade Ambiental e Parceria Global para o Desenvolvimento Humano, em linha com os Objectivos de Desenvolvimento Sustentável, da Organização das Nações Unidas.

Actualmente, o programa conta com o selo oficial da Secretaria de Estado da Educação e da Direcção Geral da Educação, bem como com o apoio de diversas personalidades da vida pública local e nacional, envolvidas pelos próprios alunos (padrinhos das escolas), e pela Fundação EDP (patronos do programa). São disso exemplo André Sardet, Aurea, Catarina Furtado, Cláudia Semedo, Eunice Muñoz, Fernanda Freitas, Heitor Lourenço, Jimmy P., Mafalda Ribeiro, Pedro Granger e Pedro Lima.

Segundo Margarida Pinto Correia, Directora de Inovação Social da Fundação EDP: “Criar nesta camada etária a consciência de que podemos contribuir todos os dias para um mundo melhor, mais sustentável, e de que somos responsáveis por ele, é uma tarefa que este programa estimula intensamente. É uma sementeira de ferramentas para a construção de sustentabilidade nas suas vidas e na forma como participam em comunidade. O Escolas Solidárias tem crescido de ano para ano, e isso deixa-nos muito entusiasmados, mas sobretudo desafiados com o que fica por conquistar. Vamos a caminho”.

info, , ,

PARTILHE COM OS SEUS AMIGOS