Restrições estão a motivar cancelamentos de reservas nos hotéis de Fátima

As restrições previstas para a Peregrinação Internacional Aniversária de segunda e de terça-feira já levaram a cancelamentos de reservas nos hotéis de Fátima, lamentou hoje a presidente da Aciso – Associação Empresarial Ourém-Fátima, Purificação Reis.

“Infelizmente, as medidas restritivas já tiveram impacto e não foi pela positiva”, disse Purificação Reis.

Face à pandemia de covid-19 e para evitar um número elevado de pessoas, a Direcção-Geral da Saúde e o Santuário de Fátima reforçaram o plano de contingência do recinto de oração, criando um conjunto de medidas adicionais para a Peregrinação Internacional Aniversária de 12 e 13 de Outubro.

PUBLICIDADE

Segundo Purificação Reis, “estas restrições levaram a que algumas das pessoas que já tinham as suas reservas feitas” e tencionavam deslocar-se à Cova da Iria “tenham receio de não poder entrar no santuário” e, por isso, estejam a cancelá-las.

“Eu receio mesmo que venhamos a ter menos pessoas do que aquelas que as restrições definem”, considerou a responsável.

O Santuário de Fátima estima a presença de seis mil pessoas no recinto, tendo colocado círculos no chão para reforçar a distância entre as pessoas, “numa área útil de 48 mil metros quadrados, o que equivale a uma média de oito metros quadrados por pessoa”.

Purificação Reis frisou que “esta era uma peregrinação muito importante para os empresários” que, com estas restrições, viram “as expectativas defraudadas em termos do movimento que poderia existir”.

“Vamos ver o que vai acontecer mas, de facto, o impacto é negativo e está a ser significativo”, lamentou, explicando não ter números concretos dos cancelamentos das reservas, porque estão “a acontecer ao dia e em função das decisões que cada um toma”.

A dirigente associativa disse que existem ainda “hotéis totalmente encerrados” em Fátima.

“Alguns não chegaram mesmo a abrir desde que encerraram no início da pandemia, outros abrem pontualmente num ou noutro fim de semana em que esperam algum movimento”, contou.

No dia 13 de setembro, o acesso ao Santuário de Fátima foi bloqueado quando o local atingiu a lotação máxima permitida no contexto da pandemia da covid-19.

A GNR anunciou hoje que vai realizar uma operação policial em Fátima para garantir a segurança, controlo do tráfego rodoviário e cumprimento das normas sanitárias devido à covid-19.

PUBLICIDADE

PARTILHE COM OS SEUS AMIGOS