Ruas enfeitadas do Pereiro de Mação estão de volta de 24 a 26 de Agosto

O evento “Pereiro de Mação – Capital das Ruas enfeitadas 2018” decorrerá de 21 a 26 do próximo mês de Agosto, depois de um ano de interregno.

Os fogos que assolaram a região e um grave acidente com uma das pessoas que procedia às ornamentações das ruas, caindo do alto de uma escada, fizeram com que, nessa altura, fosse decidido não ornamentar as ruas em 2017.

A quase totalidade das ruas e largos da aldeia vão estar ornamentadas em 2018 com as mais variadas cores e feitios, de acordo com a vontade e escolha dos seus moradores. Os céus das ruas vão tornar-se autênticos jardins suspensos que vão maravilhar os naturais e forasteiros que visitarem a aldeia do Pereiro de Mação, na Beira Baixa, próximo de Abrantes. As visitas às várias ruas e largos enfeitados é livre.

Em Maio de 2013 a associação local obteve, por parte do governo, a marca registada “Pereiro de Mação-Capital das Ruas Enfeitadas”. Foi com essa designação que o município de Mação assinalou o facto colocando esse nome nas placas de entrada na aldeia.

Com o apoio da Câmara Municipal de Mação, da União de freguesias de Mação, Penhascoso e Aboboreira e do Turismo do Centro de Portugal, a Associação Desportiva e Cultural do Pereiro de Mação tem conseguido manter de pé este evento, deixando maravilhados os milhares de visitantes que ali se têm deslocado nos últimos anos.

Muitas novidades estão reservadas para a edição de 2018, segundo a organização. “Embora muitas delas estejam por desvendar, a ponta do véu começa a ser levantada e eis que surgem as primeiras revelações”, informa em comunicado.

Uma das novidades é que no Largo do Arraial, o maior largo da aldeia, será montada uma gigante “rosa-dos-ventos” multicor. Terá seis metros de altura e trinta de largura. As letras designativas dos pontos cardeais serão iluminadas acendendo e apagando sucessivamente.

“Pensa-se que será a maior “rosa-dos-ventos” jamais montada com flores artificiais em todo o mundo. A organização não quer ver ninguém desorientado, nem quer que percam o norte… daí a ideia de ornamentar este largo com esta decoração”, afirma o referido comunicado.

Para a elaboração deste trabalho foram necessários vários meses de trabalho. Foram aplicados 12.800 agrafos, 4.800 metros de cordel, 520 metros de “cortados“ e 4.250 flores artificiais verdes, vermelhas, azuis e amarelas. Para servir de suporte a todo este mundo de cor e imaginação foram necessários 14 postes de metal com seis metros de altura e mais 65 metros de comprimento desses tubos para ligar os postes no topo, com o total de 160 argolas onde serão atados outros tantos cordéis com as flores e os cortados que irão formar a “rosa-dos-ventos”. Para fixar os tubos foram gastos cerca de 80 metros de arame.

Outra das novidades é na rua da Senhora da Saúde, onde o céu será todo ele um mar em tons de azul ondulante.

Para as restantes ruas e largos muitas surpresas estão a ser preparadas, sendo reveladas oportunamente, informa a organização.

Recorde-se que durante praticamente todo o ano as pessoas da terra dedicam os seus tempos livres a fazer milhares e milhares de flores de plástico com as quais, nesta altura do ano, vão ser enfeitadas as ruas e largos da aldeia. Estima-se que, para todas as ornamentações sejam gastas cerca de trezentas mil flores.

Na sexta, sábado e domingo haverá comes e bebes e muita animação no recinto das festas. Os bailes prolongam-se pela noite dentro, terminando já com o sol a nascer. O ponto alto dos festejos, no domingo, é constituído pelas cerimónias religiosas com missa solene e a grandiosa procissão com a padroeira da aldeia, Nossa Senhora da Saúde, transportada simultaneamente por dezasseis pessoas, a percorrer as ruas enfeitadas, constituindo momentos de muita fé e emoção.

info, ,

PARTILHE COM OS SEUS AMIGOS