A Santa Casa da Misericórdia Fátima-Ourém vai avançar este ano com a nova sede, uma obra de três milhões de euros.

“Estamos a preparar o caderno de encargos, para lançar o concurso público. Gostávamos de lançar o concurso até Março e, no final de 2023, podermos estar a inaugurar a nova sede”, afirmou Fernanda Rosa, provedora da instituição.

A nova sede vai ficar instalada na localidade de Moimento, num terreno de 4.000 metros quadrados comprado à Junta de Freguesia de Fátima pelo valor simbólico de 70 euros, adiantou a provedora.

“O projecto está aprovado pela Câmara há quase um ano e, em Junho do ano passado, estávamos em condições de levantar a licença. Pedimos um adiamento por questões financeiras”, explicou.

Fernanda Rosa esclareceu que a Misericórdia aguardava o resultado da candidatura ao Programa de Alargamento da Rede de Equipamentos Sociais (PARES) – 3ª Geração.

“Felizmente, fomos contemplados com um apoio do PARES de 1,1 milhões de euros”, declarou, referindo que a verba restante será obtida com recurso à banca, além de que “o Município de Ourém já garantiu apoio financeiro até ao máximo de 250 mil euros”.

Segundo Fernanda Rosa, a Santa Casa está “sempre à procura de outras alternativas de financiamento do Estado”, dando como exemplo o Plano de Recuperação e Resiliência, e pretende fazer “iniciativas de angariação de fundos, junto da comunidade e de beneméritos”.

“Apesar de não termos garantidos os três milhões de euros, vamos avançar, esperando que a comunidade, de alguma forma, se envolva neste projecto e reconheça a utilidade pública do mesmo”, realçou.

A provedora destacou que a Misericórdia Fátima-Ourém “continua a receber pessoas com dificuldades económicas às quais não pode virar as costas” e notou que a instituição nasceu “para a grande dependência, por isso é que a população do lar é muito dependente do ponto de vista físico e mental, nomeadamente os doentes de Alzheimer”.

A Misericórdia tem as valências de lar, centro de convívio, apoio domiciliário (com teleassistência), o gabinete de apoio ao familiar e doente de Alzheimer (centro de dia, apoio psicossocial, formação para cuidadores e comunidade, e serviço GPS) e banco de ajudas técnicas.

A nova sede – a actual está num espaço arrendado – vai concentrar todas as valências no mesmo espaço, com excepção do centro de dia para doentes de Alzheimer, cuja parceria com a Paróquia de Fátima é para manter, referiu Fernanda Rosa.

Actualmente, no lar estão 39 utentes, no serviço de apoio domiciliário entre 20 e 25, e o gabinete de apoio ao familiar e doente de Alzheimer acompanha 35 pessoas, entre utentes e cuidadores.

O centro de convívio, com capacidade para 15 utentes, funciona de forma condicionada devido à pandemia de covid-19.

Entretanto, a Misericórdia viu aprovada uma candidatura ao Portugal Inovação Social, iniciativa de promoção da inovação social e de dinamização do mercado de investimento social, para complementar o serviço de apoio domiciliário com resposta ao nível das terapias ocupacionais e fisioterapia.

“O objectivo é prolongar a permanência dos utentes em sua casa, com protecção, segurança e apoio”, disse a provedora.

Com 36 funcionários e avenças com mais três profissionais, a Santa Casa da Misericórdia nasceu em 2006.

Leia também...

Músico dos Santos & Pecadores morre vítima de acidente de trabalho em Tremez

Rui Martins, um dos músicos da banda Santos & Pecadores, morreu na…

Alterações ao Código da Estrada entram em vigor amanhã com multas agravadas

As alterações ao Código da Estrada aprovadas em Novembro entram na sexta-feira,…

Médico detido por abuso sexual de menores

Um homem de 27 anos foi detido esta manhã no Bairro de…

PSP apreende mais de 250 de aves na Avisan

Levantados três autos de contra-ordenação.