O Teqball inspira-se no futebol e junta-lhe um toque de ténis de mesa: pratica-se numa superfície curva (a teqboard), não existe contacto físico entre jogadores e tem como objectivo aprimorar a técnica, a concentração e a resistência. Rui Leitão, responsável, em Santarém, da Federação Teqball Portugal (FTP) explica, nesta entrevista, o que é esta modalidade da moda, que tem granjeado um sem número de atletas para a sua prática em Santarém.

O que é o Teqball?

O Teqball é jogado com uma bola numa mesa, semelhante à de Ping-pong, mas ligeiramente curva. Pode ser jogado em Singles ou Doubles, com todas as partes do corpo com excepção das mãos e braços.

Tem regras muito específicas e algo complexas. Cada jogador ou dupla pode dar no máximo 3 toques, não é possível dar toques consecutivos com a mesma parte do corpo (por exemplo, 2 toques seguidos com o pé direito, é ponto para o adversário), e em duplas a bola tem que obrigatoriamente passar pelos dois jogadores antes de ser devolvida para o lado do adversário. Os jogos são disputados até aos 12 pontos e à melhor de 3 sets.

Como é que Santarém tem acolhido a modalidade?

Santarém é o centro do Teqball nacional, podemos mesmo afirmar que é a “Capital do Teqball” tendo em conta o número de clubes e praticantes federados. Só no concelho de Santarém são 5 clubes e 16 em todo o distrito.

A nível nacional há 300 atletas federados e cerca de 20% são de Santarém. No concelho há cerca de 12 mesas de Teqball, neste momento. O facto de a Federação Teqball Portugal ter oferecido uma mesa ao Município de Santarém, que está disponível para toda a comunidade no Polidesportivo do Sacapeito, também contribuiu para o crescimento de praticantes na cidade.

A procura tem sido cada vez maior, também fruto da visibilidade que os clubes locais têm tido e do bom trabalho de promoção, apesar da falta de apoios. Santarém deve ser, também, o concelho com mais praticantes sociais a nível nacional.

O ano passado vieram para Santarém os prémios de “Clube do Ano”, “Torneio do Ano” e “Personalidade do Ano”.

E em termos de competições?

Portugal foi o primeiro país a nível mundial a ter um Circuito Nacional de Teqball em 2020. Este ano voltou a ser pioneiro com o primeiro Circuito Nacional de Beach Teqball (Teqball de Praia),

com Abrantes a receber a primeira etapa recentemente.

No ano passado houve cerca de 20 provas, entre competições oficiais e sociais, este ano estão previstas cerca de 30.

O Teqball tem-se esforçado por sair dos grandes centros e levar a modalidade um

pouco por todo o país. Temos o exemplo da aldeia das Caneiras que recebeu o ano passado uma etapa, em que estiveram presentes atletas do Porto, Figueira da Foz, Lisboa, Leiria ou Quarteira.

Este ano vamos voltar a ter uma etapa Classe 1250, nas Caneiras, em Julho, e a etapa dos “Caixeiros”, Classe 5000, em Agosto.

A nível internacional temos todas as etapas do European Tour e do World Series com transmissão Eurosport e Prize Money de 30.000$ e 100.000$, onde também há sempre atletas do concelho a

marcar presença.

Esta modalidade requer um grande investimento?

O investimento é apenas na mesa, que pode custar entre 1500€ a 3000€, não obrigando a investimentos em infra-estruturas, uma vez que basta ter uma área de 150m2 com uma superfície plana e lisa para se poder jogar.

Os clubes, associações e autarquias podem adquirir as mesas com 20 a 40% de desconto, com a vantagem de ainda terem direito a formação gratuita de Árbitros e Treinadores, para que tenham todas as condições e ferramentas para começar a rentabilizar o investimento, através da criação de uma secção de Teqball ou organização de eventos e competições.

E quanto à formação dos árbitros?

Neste momento, Portugal tem cerca de 100 Árbitros já formados e com curso reconhecido pela FITEQ – Fédération Internationale de Teqball. Santarém tem cerca de 15 Árbitros e três ou quatro a marcar presença assídua nas competições oficiais.

Recentemente, uma jovem de 17 anos, também atleta de um clube de Santarém, fez a sua estreia oficial como Árbitra Principal.

Quem estiver interessado em fazer a formação para Árbitro de Teqball basta contactar a Federação Teqball Portugal ou um dos clubes da cidade.

Jogadores de futebol de topo, associaram- se a esta modalidade. Isso traz também, de alguma forma, uma expansão mais rápida ao Teqball?

Claro que o facto de termos os nossos ídolos ou as grandes estrelas do futebol a jogar Teqball vai contribuir para uma maior promoção e dar mais visibilidade à modalidade, que está muito ligada ao futebol, servindo também como uma componente para o treino de Futebol e Futsal, trabalhando a recepção, o passe, controlo de bola e jogo de cabeça.

O Teqball também tem fortes componentes lúdica e social permitindo também a prática desportiva de forma descontraída e divertida, que é o que muitos procuram numa modalidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Leia também...

“No Reino Unido consegui em três anos o que não consegui em Portugal em 20”

João Hipólito é enfermeiro há quase três décadas, duas delas foram passadas…

Atleta do Santarém Basket Clube morre aos 13 anos de idade

Henrique Francisco, atleta do Santarém Basket Clube, faleceu no passado domingo, 11…

Atleta do Vale de Santarém assina contrato profissional com o SL Benfica

Henrique Sá iniciou o seu percurso desportivo no SL Cartaxo.

Par de Santarém conquista recorde para Portugal no Campeonato do Mundo das 10Danças

O par Francisco Ramos & Leonor Gonçalves conquistou o 13º lugar na…