Santarém – Este sábado, vamos aos Toiros!

Em temporada de inquietantes anormalidades, a tauromaquia ressentiu-se, tal como os restantes sectores da sociedade portuguesa, das medidas de carácter extraordinário implementadas pela Direcção Geral de Saúde na perspectiva de reduzir o risco de contágio do novo coronavírus. É certo que há sempre alguns sectores mais vulneráveis do que outros, como, do mesmo modo, não deixa de ser verdade que o Estado nem sempre trata de maneira igual todos os cidadãos, quer a nível individual como no plano colectivo. Uns são filhos, os outros são enteados…

E, neste domínio, a Tauromaquia é um dos sectores que tem razões de sobra de uma intolerável discriminação negativa, que tem lesado, sobretudo, ganadeiros, criadores de cavalos, empresários e toureiros, não podendo deixar de incluir neste grupo de “lesados” todos os profissionais e empresas cuja actividade concorre para a realização dos espectáculos tauromáquicos. E são milhares de pessoas e as respectivas famílias! Enfim, teremos tempo para fazer um balanço mais concreto e fundamentado, pois, por ora, é tempo de vivermos algumas alegrias que o “desconfinamento” parcial nos consente. 

A Associação “Praça Maior” tinha desenhado uma feira taurina em Santarém com três grandes corridas, durante o período da Feira do Ribatejo, em Junho. As circunstâncias pandémicas não o permitiram, porém, esta voluntariosa Associação sem fins lucrativos não quis que a Monumental “Celestino Graça” ficasse uma temporada sem abrir as suas portas – o que ocorreria pela primeira vez numa história de 56 anos! – e leva a efeito no próximo sábado uma excelente corrida de toiros à portuguesa, com um cartel do maior interesse, constituído pelos grandes triunfadores da temporada em curso.

PUBLICIDADE

 Não é por sorte, nem por acaso, mas, antes, pelo reconhecimento da inquestionável categoria de todos os intervenientes nesta corrida de toiros. Os cavaleiros António Ribeiro Telles, João Moura Júnior e Francisco Palha contam por triunfos praticamente todas as actuações que já efectuaram neste época, e os toiros das ganadarias de Veiga Teixeira e de Murteira Grave – irmãos de camada dos que serão lidados em Santarém – têm evidenciado excelentes condições de lide, pelo que os respectivos ganadeiros têm ido à arena para acolher os aplausos do público, e alguns toiros têm sido “indultados”, regressando ao campo para padrear a vacada.

O capítulo das pegas, sempre tão aliciante na Monumental “Celestino Graça”, será desempenhado por dois dos mais antigos e categorizados Grupos de Forcados, os Amadores de Santarém e os Amadores de Montemor, capitaneados, respectivamente, por dois jovens e valorosos forcados, João Grave e António Vacas de Carvalho, que assumirão mais este grande desafio na arte de bem pegar toiros.

Acresce ainda o facto de nesta corrida se despedir das arenas o conceituado bandarilheiro escalabitano Luís Miguel Gonçalves, após recente comemoração do 35.º aniversário da sua alternativa.

Enfim, os dados estão lançados. A Associação “Praça Maior” fez, e bem, o seu papel, cumprindo-nos agora a nós, aficionados, responder afirmativamente, marcando presença na Monumental “Celestino Graça”, preparada com todos os detalhes para cumprir irrepreensivelmente as exigências definidas pela Direcção Geral de Saúde e pela Inspecção-Geral das Actividades Culturais, de modo a que, mesmo em período de algum agravamento da pandemia, todos nos possamos sentir confortáveis e seguros a assistir ao espectáculo dos nossos encantos. Lá nos encontraremos!

Ludgero Mendes

Associação “Praça Maior” divulga regras a cumprir na Monumental “Celestino Graça”

É já no próximo Sábado que a “Celestino Graça” recebe a única Corrida de Toiros que ali se realizará no ano 2020.

Devido ao momento que vivemos, com o país em Estado de Contingência, a realização deste espectáculo está rodeada de um conjunto de medidas que deverão ser escrupulosamente cumpridas quer pela promotora da Corrida (a Associação Praça Maior), quer pelos aficionados presentes, e que se encontram vertidas no Plano de Contingência que foi elaborado de acordo com as orientações conjuntas da IGAC-DGS e aprovado pela Unidade de Saúde Pública regional.

Destacam-se algumas condicionantes mais relevantes que a Associação Praça Maior pede que todos os aficionados recordem, nomeadamente:

  1. Só podem entrar na Praça portadores de bilhete e é obrigatório que cada pessoa se sente no lugar exato do seu bilhete. Por este motivo todas as crianças têm de pagar bilhete, mesmo entre os 3 e os 6 anos.
    Recorda-se que a entrada é interdita a menores de 3.
  2. Na Praça “Celestino Graça” todos os lugares são numerados. A regra dos lugares, conforme os aficionados puderam verificar nos bilhetes que compraram, é lugar sim/lugar não, com lugares cruzados nas filas.
    Os aficionados devem, pois, sentar-se no seu lugar (setor, fila e número do seu bilhete). Mesmo os coabitantes respeitarão um lugar de distanciamento entre eles, de forma a manter o distanciamento organizado com a fila de cima e de baixo.
  3. A corrida decorrerá de acordo com as regras atuais pelo que não existirá intervalo nem voltas à arena. Por este motivo devem restringir-se ao mínimo os movimentos na bancada, nomeadamente as idas ao WC.
    Uma vez que é proibido entrar na bancada durante as lides e não existe nem intervalo nem voltas à arena é muito provável que uma ida ao WC implique a perda da lide seguinte.
  4. É muito importante que os aficionados cheguem cedo para evitar aglomerações na entrada. Devem respeitar as distâncias de segurança e os circuitos marcados nos corredores. Ao entrar devem dirigir-se sem demoras ao seu lugar e manter-se sentados. As portas abrirão pelas 15h15.
  5. É obrigatório o uso de máscara durante todo o espectáculo.
  6. No final do espectáculo a saída será organizada. Os aficionados devem manter-se nos seus lugares até que os assistentes indiquem que a sua fila pode sair.
  7. É muito importante que não existam aglomerações no exterior da Praça. Pede-se aos aficionados que após a saída não fiquem parados à frente das portas.

  8. Para evitar aglomerações os bares não se encontrarão em funcionamento, mas existirá serviço nas bancadas. É por isso proibida a entrada de latas, garrafas de vidro, garrafas com tampa ou lancheiras.

O Plano de Contingência da “Celestino Graça”, encontra-se disponível em www.pracamaior.pt.

PUBLICIDADE

PARTILHE COM OS SEUS AMIGOS