O ministro do Ambiente e da Acção Climática, João Pedro Matos Fernandes, nomeou o investimento no Sistema de Saneamento de Alcanena na sua intervenção sobre o Plano de Recuperação e Resiliência (PRR) na Comissão de Ambiente, Energia e Ordenamento do Território, na Assembleia da República, no dia 14 de Julho.

Na sua menção aos investimentos do PRR, e em especial aos que estão incluídos no REACT, o Ministro do Ambiente referiu que, ao nível do saneamento, “um dos problemas mais agudos neste sector – o sistema de saneamento de águas residuais do município de Alcanena – contará com 5 milhões de euros”.

Este apoio permitirá alavancar a primeira fase de investimentos previstos no Plano Estratégico para a Evolução do Sistema de Alcanena, documento estruturante e orientador para as intervenções a realizar num horizonte mais alargado de dez anos, entre 2021 e 2030, com vista à concretização de três objectivos estratégicos: satisfação dos limites de rejeição do efluente final tratado na ETAR de Alcanena, controlo de sulfuretos e de odores ofensivos e controlo de afluências indevidas ao sistema.
As intervenções previstas no Plano Estratégico totalizam uma previsão de investimento na ordem dos 10,4 milhões de euros a executar até 2030.

“São decisivos os investimentos em curso no âmbito do Plano de Recuperação e Resiliência, quer para recuperar a economia, no imediato, quer para mudar o seu paradigma, no futuro. Estão previstos, no REACT, 130 milhões de euros para investimentos dedicados ao ambiente e acção climática. Estes investimentos respeitam, a saber, à recuperação de linhas de água, ao saneamento básico e à resiliência do território às alterações climáticas”, afirmou o governante.

PUBLICIDADE

Ao nível do saneamento, diz o ministro, será dada prioridade a investimentos em regiões onde é necessária uma melhoria expressiva da qualidade das massas de água, apostando nas redes de recolha em baixa no Alto Minho (5 milhões), no Noroeste (20 milhões) e na região de Aveiro (3 milhões). Serão, ainda, privilegiados investimentos na recolha domiciliária, que abranjam população ainda não servida e que garantam maior qualidade do serviço.

“O Sistema Público de Parceria das Águas do Alentejo beneficiará de cerca de 2 milhões de euros de investimento e um dos problemas mais agudos neste sector – o sistema de saneamento de águas residuais do município de Alcanena – contará com 5 milhões de euros”, concluiu.

PUBLICIDADE
Leia também...

Chuva está de regresso e coloca Santarém sob aviso amarelo

A chuva está de regresso ao distrito de Santarém a partir desta…

Aviso amarelo para o distrito de Santarém devido a temperaturas baixas

O tempo frio levou o Instituto Português do Mar e da Atmosfera…

Bombeiros de Santarém recolhem 114 toneladas de equipamentos eléctricos usados

13 associações do distrito de Santarém.

GNR recupera Bufo Real em Almoster

A Equipa de Proteção da Natureza e Ambiente do Destacamento Territorial da…