Surto no Centro de Apoio a Deficientes em Fátima com 30 infectados

Um surto do novo coronavírus no Centro de Apoio a Deficientes Profundos João Paulo II, em Fátima, concelho de Ourém, infectou 30 pessoas, entre utentes e funcionários.

“Recebemos a semana passada o alerta de dois casos positivos no Centro de Apoio a Deficientes e iniciámos o rastreio na instituição”, explicou Ana San-Bento, delegada de saúde do Agrupamento de Centros de Saúde do Médio Tejo.

Segundo a médica, “numa primeira fase foram testados todos os colaboradores e utentes desse piso, e desse rastreio identificámos 28 casos positivos, dos quais 13 são funcionários”.

PUBLICIDADE

“No total, temos 30 casos positivos, dos quais 13 são funcionários”, adiantou, referindo que na segunda-feira “foram testados os restantes colaboradores, aguardando-se os resultados”.

Ana San-Bento informou que “também os utentes residentes noutras partes da instituição serão testados nos próximos dias”, salientando que “apenas um utente necessitou de ser transferido para uma unidade hospitalar”.

A delegada de saúde esclareceu que a instituição já activou o seu plano de contingência e, “como está organizada por módulos, facilita o combate à propagação” da doença.

“Os casos positivos vão ser colocados num dos módulos, facilitando o seu isolamento”, declarou Ana San-Bento, realçando que a situação está a ser acompanhada “em articulação com a Proteção Civil e Segurança Social”.

O Centro de Apoio a Deficientes Profundos João Paulo II, em Fátima, no distrito de Santarém, é gerido pela União das Misericórdias Portuguesas (UMP).

Criado em 1989, “tem capacidade para acolher 192 pessoas com idades entre os 3 e os 65 anos” e a sua equipa técnica é composta por 212 pessoas, segundo o ‘site’ da UMP.

Além do lar residencial, tem ainda um centro de actividades ocupacionais e uma escola de educação especial.

PUBLICIDADE

PARTILHE COM OS SEUS AMIGOS

ADICIONAR COMENTÁRIOS

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *