24 migrantes de origem tailandesa, que trabalham no concelho do Sardoal, integram um curso de língua portuguesa para facilitar a sua autonomia em Portugal. Um necessidade identificada pela autarquia e pelo Agrupamento de Escolas de Sardoal.

Os trabalhadores trabalham no concelho e necessitam de adquirir competências básicas da leitura e da escrita da língua portuguesa e, simultaneamente, ampliar os seus conhecimentos ao nível da oralidade. O objectivo do curso é que este cidadãos estrangeiros não se sintam em situação de desigualdade, fragilidade e vulnerabilidade.

O curso de formação tem 100 horas e é constituído por quatro Unidades de Formação de Curta Duração de 25 horas cada. A frequência desta acção com aproveitamento dá-lhes equivalência ao nível A1 (elementar).

A acção está a ser leccionada em regime pós-laboral no Centro Cultural Gil Vicente por uma docente de português do Agrupamento de Escolas de Sardoal.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Leia também...

Câmara de Santarém paga transporte escolar para todos os alunos do concelho

A Câmara Municipal de Santarém vai pagar, no próximo ano lectivo, a…

VÍDEO | Escola D. João II, em Santarém, recebe Sala do Futuro

Foi inaugurada esta quinta-feira, 26 de Setembro, na Escola D. João II,…

Alunos, professores, funcionários e pais do AE Ginestal Machado unidos pela dança (c/vídeo)

Manuela Candeias e Sara Gabriel, docentes do Agrupamento de Escolas Dr. Ginestal…

Alunos e professores estreiam novas instalações da Escola do Sardoal

Os alunos e professores da Escola Básica e Secundária Drª Maria Judite…