Tribunal Administrativo decreta encerramento da Fabrióleo

O Tribunal Central Adminstrativo Sul decretou o encerramento da fábrica de reciclagem de óleos, Fabrióleo, por considerar improcedente uma providência cautelar interposta pela empresa, contra a decisão do IAPMEI que já tinha mandatado o encerramento da mesma.

A Coordenação do Bloco de Esquerda de Santarém que avançou com a notícia do encerramento, reagiu com a agrado a esta decisão por esta ser “desde há anos um foco de poluição muito agressiva, destruidora do meio ambiente e tornando infernal a vida de quem vive numa larga periferia das instalações fabris”.

“A decisão do Tribunal Administrativo é justa e é uma vitória da prolongada luta das populações pelo direito à vida, sem mais poluição na Ribeira da Boa Água e com o fim dos cheiros nauseabundos, insuportáveis. A Ribeira da Boa Água é um afluente do rio Almonda que, por sua vez, desagua no Tejo”, refere a mesma fonte. 

PUBLICIDADE

Para a Distrital do BE de Santarém, a decisão do Tribunal Administrativo é “uma derrota para quem reiterada e ostensivamente polui, sem olhar à destruição do meio ambiente e sem respeitar ninguém”.

A empresa Fabrióleo tem sido alvo de contestação ao longo dos últimos anos por ser considerada uma fonte poluidora do meio ambiente, tanto no Rio Almonda, como no Rio Tejo.

A empresa tem agora um período de 10 dias para o encerramento da unidade de reciclagem de óleos de Torres Novas.

Foto: mediotejo.net

PUBLICIDADE

PARTILHE COM OS SEUS AMIGOS