Foto ilustrativa
Foto ilustrativa

As urgências de ginecologia e obstetrícia e as unidades de neonatologia de Lisboa e Vale do Tejo vão funcionar até final de Março com a mesma metodologia rotativa do que no Natal e Ano Novo.

A confirmação de manter o plano adoptado para o Natal e Ano Novo no primeiro trimestre deste ano na região de Lisboa e Vale do Tejo foi hoje avançada, em comunicado, pela direcção executiva do Serviço Nacional de Saúde (DE-SNS), depois da avaliação feita numa reunião realizada na terça-feira com os vários hospitais.

Segundo o organismo liderado por Fernando Araújo, as quatro instituições de Lisboa – centros hospitalares de Lisboa Norte, de Lisboa Central e de Lisboa Ocidental e o Hospital Fernando Fonseca – “vão cooperar e partilhar recursos”, no sentido de garantir o funcionamento dos respectivos serviços de urgência de ginecologia e obstetrícia e das unidades de neonatologia durante o primeiro trimestre.

O modelo de funcionamento adoptado prevê, assim, que os serviços de urgência de ginecologia e obstetrícia do Centro Hospitalar Universitário Lisboa Norte e do Centro Hospitalar Universitário de Lisboa Central (Hospital de Santa Maria e Maternidade Alfredo da Costa) se mantenham “sempre a funcionar de forma normal e ininterrupta”, adiantou a comissão executiva.

De acordo com a DE-SNS, durante os fins de semana, o serviço de urgência de ginecologia e obstetrícia do Centro Hospitalar de Lisboa Ocidental (Hospital São Francisco Xavier) “alterna o acesso” com a urgência do Hospital Fernando Fonseca.

Na prática, isso quer dizer que, no fim de semana em que funciona de forma regular a urgência do Centro Hospitalar de Lisboa Ocidental, as urgências de ginecologia e obstetrícia do Fernando Fonseca funcionarão no nível um do plano de contingência entre as 08:00 e as 20:00 de sexta-feira e no nível três das 20:00 de sexta-feira até às 08:00 de segunda-feira.

No fim de semana seguinte, o sistema inverte-se, referiu ainda a DE-SNS, ao adiantar que, quando uma destas duas instituições estiver em nível de contingência, as grávidas e recém-nascidos devem serem orientados para os outros pontos da rede do SNS.

O plano prevê também que o Hospital Beatriz Ângelo e o Hospital de Vila Franca de Xira também cooperem e partilhem recursos, no sentido de garantir o funcionamento rotativo dos respectivos serviços de urgência externa de ginecologia e obstetrícia e das unidades de neonatologia.

Além disso, durante os fins de semana, o serviço de urgência de ginecologia e obstetrícia do Hospital Garcia de Orta funcionará de forma normal, enquanto a urgência do Centro Hospitalar Barreiro-Montijo vai alternar o acesso com o Centro Hospitalar de Setúbal.

O funcionamento rotativo aplica-se ainda ao Centro Hospitalar do Oeste, ao Centro Hospitalar do Médio Tejo e ao Hospital Distrital de Santarém durante este trimestre, alternando entre si o funcionamento das urgências e o bloco de partos.

 “Os resultados deste plano estratégico serão avaliados pela DE-SNS, durante o primeiro trimestre de 2023, e informarão as decisões para os trimestres seguintes, nomeadamente para o Verão”, adiantou a comissão executiva.

A DE-SNS adiantou ainda que, apesar do desempenho positivo da operação ‘Nascer em segurança no SNS’ no Natal e Ano Novo, é “necessário trabalhar na melhoria de comunicação com os cidadãos, nomeadamente na resposta da Linha de Saúde SNS 24 e do CODU-INEM na referenciação das grávidas, bem como nas abordagens das instituições que se encontram em nível de contingência”.

Leia também...

Músico dos Santos & Pecadores morre vítima de acidente de trabalho em Tremez

Rui Martins, um dos músicos da banda Santos & Pecadores, morreu na…

Alterações ao Código da Estrada entram em vigor amanhã com multas agravadas

As alterações ao Código da Estrada aprovadas em Novembro entram na sexta-feira,…

Médico detido por abuso sexual de menores

Um homem de 27 anos foi detido esta manhã no Bairro de…

PSP apreende mais de 250 de aves na Avisan

Levantados três autos de contra-ordenação.