Miguel Castanho, natural e residente em Santarém, investigador principal no Instituto de Medicina Molecular e professor na Faculdade de Medicina de Lisboa, foi distinguido com o Prémio Científico da Universidade de Lisboa/Caixa Geral de Depósitos 2018 na área das Ciências Biomédicas. 

O prémio que distingue o investigador escalabitano premeia o trabalho de investigação do laboratório chefiado por Miguel Castanho nos últimos 10 anos.

Para Miguel Castanho este prémio “constitui um reconhecimento da importância do nosso trabalho em ciências biomédicas, sobretudo no domínio das doenças infecciosas e terapias dirigidas ao sistema nervoso central. Estamos orgulhos e honrados com a

A Universidade de Lisboa (ULisboa), com o apoio da Caixa Geral de Depósitos, atribui anualmente os “Prémios Científicos Universidade de Lisboa/Caixa Geral de Depósitos”, que visam premiar a actividade de investigação científica e incentivar a prática de publicação em revistas internacionais de reconhecida qualidade.

O último trabalho de investigação levado a cabo por Miguel Castanho é um projecto de investigação na área de combate a “vírus de grande perigo”. O objectivo da investigação é “desenvolver e seleccionar fármacos que sejam eficazes e capazes de transpor as barreiras placentária e hematoencefálicas, alcançando o cérebro dos infectados (e seus fetos no caso de grávidas) para que o Zika, Dengue, Chikungunya e outros vírus, como sarampo e VIH, possam ser “perseguidos” além destas barreiras.

A Cerimónia de Entrega dos Prémios Científicos Universidade de Lisboa/Caixa Geral de Depósitos 2018 decorre no dia 8 de Abril, no Auditório do Caleidoscópio da universidade lisboeta.

Leia também...

Hospital de Santarém – Uma homenagem sentida aos ‘homens e mulheres’ da Linha da Frente

Especial 130 anos do Jornal Correio do Ribatejo O mundo mudou há…

Empresário de Santarém é o mandatário nacional da candidatura de André Ventura às presidenciais

Rui Paulo Sousa, o empresário de Santarém de 53 anos, vai ser…

Rapaz de 13 anos e jovem de 18 morreram hoje em praias fluviais portuguesas

Um rapaz de 13 anos e um jovem de 18 foram morreram…

Taberna do Quinzena – A ‘Catedral’ da boa comida Ribatejana

Especial 130 anos do Jornal Correio do Ribatejo Com uma decoração típica…