Bernardo Santareno, figura de excepção do teatro português, sofreu, ao longo da sua vida, múltiplas censuras e injustiças e mesmo as comemorações do seu centenário não serão suficientes para reparar essa distracção colectiva.

Só quando a obra de Santareno voltar às Escolas e as suas peças novamente encenadas pelo Teatro Nacional é que a dívida de gratidão que o país lhe tem começará a ser saldada.

Esta é a opinião do encenador Vicente Batalha, transmitida hoje ao Correio do Ribatejo no final de uma conferência sobre a vida e obra do dramaturgo que decorreu na Escola Superior de Educação de Santarém.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Leia também...

Salvador, Bebé do Ano em Santarém, recebe cheque-prenda do Correio do Ribatejo/Sonae

Salvador da Silva Carlota foi o primeiro bebé a nascer no dia…

João Manzarra apela à adopção de cães abandonados em Santarém

João Manzarra, conhecido apresentador de televisão, esteve esta sexta-feira, 15 de Novembro,…

Jogador do Alverca em estado grave no hospital após paragem cardiorrespiratória

O futebolista brasileiro Alex Apolinário, do Alverca, encontra-se em estado grave e…

Distrito de Santarém apenas com um concelho em Risco Muito Elevado

O Governo reviu ontem a listagem dos concelhos de risco e o…