27 atletas da Amicale marcam presença no Campeonato do Mundo de Karaté

Atletas, árbitros e treinadores da Amicale Karaté – Portugal Martial Arts vão participar, de 1 a 3 de Novembro, na 8ª edição do Campeonato do Mundo de Karaté da World Fudokan Federation que este ano acontece na arena Glaspalast em Sindelfingen, Alemanha. Na comitiva de Santarém seguem 27 atletas de vários escalões etários e níveis de graduação que ambicionam trazer medalhas para o distrito.

No passado sábado, dia 5, os atletas realizaram o último treino conjunto no Pavilhão Municipal de Santarém antes de partirem para a Alemanha. Oportunidade para o Correio do Ribatejo ficar a conhecer melhor o trabalho da Amicale Karaté que, há perto de quatro décadas, forma “campeões para a vida”.

Carlos Dias, recentemente reconduzido na presidência da associação dedicada à prática e ensino das Artes Marciais e dos valores que lhe estão associados, explica que a presença destes atletas no campeonato da World Fudokan Federation (WFF) é “uma grande oportunidade” para desenvolver a modalidade, uma vez que dá “uma visão mais abrangente”.

PUBLICIDADE

“A World Fudokan Federation, que tem sede na Sérvia, é uma organização mundial que congrega mais de 60 países e está empenhada em disseminar o Karaté Tradicional”, explica o mestre Carlos Dias, 7º Dan de Karaté, que ocupa o cargo de secretário-geral daquela organização na área desportiva competitiva.

“Há cerca de 3 anos estamos a desenvolver, eu e mais uns colegas italianos, a vertente desportiva dentro da linha tradicional. Eles tiveram essa visão estratégica de abrir o âmbito a mais agregações, a mais países a nível internacional e estamos a desenvolver essa estratégia. A primeira acção foi o Campeonato do Mundo na Roménia, no ano passado aconteceu na Eslovénia e, este ano, vai ser na Alemanha”, exlicou.

Questionado pelo Correio do Ribatejo acerca do panorama do Karaté a nível do distrito, Carlos Dias não tem duvidas: trata-se de uma modalidade em crescimento e com grande capacidade agregadora.

Em particular, a Amicale tem 36 anos de actividade ininterrupta, organizando actualmente diversos eventos de formação técnica tais como estágios nacionais e internacionais e competições desportivas desde Internacionais (Competições Europeias), passando por Nacionais e Distritais. Ao longo deste tempo, esta associação já formou centenas de karatecas, muito por acção do Mestre Carlos Dias que, desde muito cedo, se interessou pelas artes marciais.

Com o actual presidente, a Associação passou de cinco clubes de prática (2005) para vinte e dois (2019) aumentando 314% e do número de atletas de 171 para os 541 com um aumento substancial de 333%.

“Este projecto, a nível internacional, é algo que nos orgulha e que nos dá um alento para conhecer novas ideias, novas formas de fazer. Aliás, a nossa federação olha só a linha desportiva, mas o Karaté é um mundo. Desde o momento em que participámos no campeonato na Roménia, verificamos que a visão que tínhamos do Karaté era reducionista”, declarou.

É precisamente para continuar a “alargar horizontes” que a Amicale Karaté se empenhou em levar à Alemanha uma extensa comitiva de 67 pessoas, entre árbitros, atletas, treinadores e pais.

“Os nossos karatecas vão ter oportunidade de ver outras vertentes, outras formas de fazer Karaté, outros grupos, outras realidades de muitos países a competir”, referiu.

Segundo a organização deste Campeonato do Mundo de Karaté da World Fudokan Federation, são esperados mais de 2500 atletas de mais de 50 países que competirão em 16 tatamis.

“Estamos habituados à competição e temos um grupo bastante organizado. No ano passado ganhámos uma quantidade de medalhas, de 1º e 2º lugares nos diversos escalões. Este ano, também estamos à espera de obter bons resultados”, afirmou o responsável.

Mas, para Carlos Dias, mais importante que os resultados, esta participação serve para dar a possibilidade aos atletas, treinadores e oficiais de mesa de “terem outra visão que não seja só a reducionista da nossa federação”.
“São estes contactos com outras realidades, com outros mestres, outras organizações que fazem a abertura de espírito, cada vez mais necessária neste mundo global”, declarou.

Neste momento, a Amicale Karaté – Portugal Martial Arts treina cerca de 350 atletas e a ambição é “continuar a crescer e desenvolver este trabalho, com os treinadores que acreditam neste projecto”. Em termos de projectos futuros, a associação espera inaugurar a sua sede no próximo dia 14 de Dezembro, data para a qual está marcada também a 29ª Edição da ‘Taça Mestre Carlos Dias’.

“Somos uma organização que se aconselha, onde se aprende, tendo no seu seio mestres altamente qualificados, com as mais altas graduações a nível distrital e nacional promovendo elos de ligação baseados na lealdade, disciplina e correcção, enquanto organização que procura oferecer a todos um serviço do ensino do Karaté Do de excelência”, refere, concluindo que é intenção desta actual liderança “continuar a ensinar o karaté baseado nas melhores práticas tradicionais e desportivas bem como a levar a todos os potenciais alunos, esta extraordinária arte marcial”.

Foi em Março de 1983 que foi fundada, a Associação Amicale Karaté Português cujo estilo único, o Shotokan, tem cobertura e âmbito nacionais.
Mais tarde, após uma “necessidade de orientação e reorganização regional”, ocorre uma fragmentação técnica transformando-se em Associação Distrital de Santarém Amicale Karaté, a partir de Janeiro de 1998.

O Centro de Santarém, formadora do grupo de instrutores que vai desenvolver o karaté Amicale no Distrito, alargando o seu âmbito, vê-se desta forma constrangido a reorganizar-se e transforma-se, em Maio de 2011, no Centro de Karaté Amicale de Santarém, parte integrante da estrutura Distrital, por si iniciada.

Ao longo deste percurso, Carlos Dias tem mantido o mesmo entusiasmo e empenho no ensino das artes marciais. Por isso, conserva como principal objectivo, a consolidação do seu “staff” técnico, de apoio à Amicale Karaté, na formação dos seus quadros técnicos, apostando fortemente “na evolução técnica dos seus alunos, que se pretende o mais fiel possível à linha Shotokan, e às suas origens”, refere Carlos Rodrigues Dias.

Actualmente, a Amicale de Santarém agrega 10 núcleos espalhados pelo distrito, dando formação a 350 atletas dos escalões etários que vão desde os quatro anos até aos veteranos. Em termos de resultados desportivos, a associação continua a consolidar o seu percurso e tem formado inúmeros campeões.

Licenciado em Educação Física e Desporto pela Faculdade de Motricidade Humana de Lisboa (Ramo Desportos de Combate), Carlos Dias já formou mais de 150 Cintos Negros, entre os quais os quatro filhos, que lhe seguem as pisadas.

PUBLICIDADE

PARTILHE COM OS SEUS AMIGOS