As dez Comissões Consultivas do Comité Olímpico de Portugal (COP) para o mandato 2022-2025 tomaram posse ontem, terça-feira, com o gestor Carlos Coutinho a integrar a Comissão de Território e Ambiente e o professor Alfredo Silva a Comissão de Marketing e Financiamento.

Alfredo Silva é professor e especialista em gestão desportiva, com ligações à Escola de Desporto de Rio Maior ao Centro de Investigação Em Qualidade de Vida, ao Departamento de Desporto da Câmara Municipal de Rio Maior, INATEL  e ao Complexo Desportivo do Jamor (2002 a 2006) onde foi director. É hoje presidente da Mesa da Assembleia Geral da Viver Santarém.

Carlos Coutinho é o actual presidente do conselho de administração da empresa municipal Viver Santarém. Licenciado em Ciências da Educação Física e Desporto (1999), com pós-graduação em Gestão do Desporto e especialização sobre o Sector Empresarial Municipal, geriu a Desmor, empresa municipal responsável pela gestão e dinamização do Complexo Desportivo de Rio Maior. Daí saiu para Angola, onde geriu a cidade desportiva do 1º de Agosto, um dos clubes referência daquele país africano, antes de regressar novamente à Câmara de Santarém.

Os presidentes das Comissões são: Comissão de Treinadores – Vasconcelos Raposo; Comissão Mulheres e Desporto – Filipa Cavalleri; Comissão de Território e Ambiente – Odete Graça; Comissão de Educação Física e Desporto na Escola – José Cordovil; Comissão de Marketing e Financiamento – Nuno Leitão; Comissão de Medicina e Saúde – Maria João Cascais; Comissão Jurídica – Elsa Matos Ribeiro; Comissão Arbitragem e Ajuizamento Desportivo – Avelino Azevedo; Comissão de Sustentabilidade e Transição Digital – Anabela Pedroso; Comissão Ciência e Desenvolvimento – Rita Santos Rocha.

A importância das comissões consultivas no trabalho do COP

Na tomada de posse, na passada terça-feira (dia 17) José Manuel Constantino, presidente do COP enalteceu o papel do desporto na sociedade, instando os recém-empossados membros das comissões consultivas do COP a ajudar o organismo a pensar e agir melhor.

“O desporto e, particularmente, o Movimento Olímpico constituem um inestimável património cultural, educativo e cívico […]. Daqui resulta que a casa onde nos encontramos é uma casa do desporto, mas que tem as portas e as janelas abertas à vida e ao mundo, ao conhecimento, ao saber, à ciência, à cultura, à economia e à sociedade. Esta cerimónia é um momento próprio para o lembrar e a diversidade e pluralidade das origens académicas e profissionais dos agora empossados só o confirma”, começou por dizer o presidente do COP.

No seu discurso, proferido após a tomada de posse das comissões consultivas daquele organismo para o triénio 2022/2025, em Lisboa, José Manuel Constantino afirmou que com a ajuda dos membros recém-empossados o COP não vai “mudar tudo o que precisa de ser mudado” no desporto, mas seguramente vai “pensar e agir melhor”.

O dirigente desportivo destacou o elenco de pessoas “com experiência governamental, autárquica, professores, investigadores, juristas e personalidades” que compõem as comissões executivas, agradecendo-lhes terem disponibilizado o seu tempo para ajudar o COP a encontrar soluções no contexto de “complexidade e imprevisibilidade” dos tempos actuais.

“O desporto é uma das actividades sociais mais reguladas no plano jurídico […]. Mas a percepção que todos temos é que é se trata de uma actividade que, em alguns dos seus segmentos, está completamente desregulada, a ponto de colocar em crise a própria autoridade do Estado. Porventura o que nos falta, mais do que uma boa dose de legislação, é uma boa dose de responsabilidade, bom senso, se queremos continuar a exigir um desporto com valores e princípios, e útil à sociedade”, alertou.

Constantino acentuou a importância de valores como “o exercício das liberdades, o do respeito pelos outros, o da igualdade dos sexos, o da tolerância nas relações humanas, o do acatamento da regra, o da afirmação do primado do direito sobre o arbítrio”.

“Contamos convosco nesta caminhada. Estou seguro de que o vosso prestígio, a vossa competência e o vosso profissionalismo capacitar-nos-ão, a todos, a estar mais bem preparados para esta enorme responsabilidade. Uma responsabilidade perante o esforço e a dedicação dos nossos atletas que, através do desporto, formam gerações de cidadãos, reforçam a nossa identidade, promovem a nossa cultura e colocam o nome de Portugal ao mais elevado nível”, concluiu.

As comissões consultivas são criadas, a título permanente ou eventual, pela comissão executiva do COP, com finalidades específicas para auxiliarem a direcção no exercício das suas competências.

Neste triénio, foram criadas as comissões de Sustentabilidade e Transição Digital e de Território e Ambiente, tendo desaparecido a de Cultura e Desporto.

Da lista das comissões consultivas fazem ainda parte a de Medicina e Saúde, Mulheres e Desporto, Arbitragem e Ajuizamento Desportivo, Marketing e Financiamento, Educação Física e Desporto na Escola, Treinadores, Ciência e Desenvolvimento e Jurídica.

Leia também...

Músico dos Santos & Pecadores morre vítima de acidente de trabalho em Tremez

Rui Martins, um dos músicos da banda Santos & Pecadores, morreu na…

Alterações ao Código da Estrada entram em vigor amanhã com multas agravadas

As alterações ao Código da Estrada aprovadas em Novembro entram na sexta-feira,…

Médico detido por abuso sexual de menores

Um homem de 27 anos foi detido esta manhã no Bairro de…

PSP apreende mais de 250 de aves na Avisan

Levantados três autos de contra-ordenação.