As dez Comissões Consultivas do Comité Olímpico de Portugal (COP) para o mandato 2022-2025 tomaram posse ontem, terça-feira, com o gestor Carlos Coutinho a integrar a Comissão de Território e Ambiente e o professor Alfredo Silva a Comissão de Marketing e Financiamento.

Alfredo Silva é professor e especialista em gestão desportiva, com ligações à Escola de Desporto de Rio Maior ao Centro de Investigação Em Qualidade de Vida, ao Departamento de Desporto da Câmara Municipal de Rio Maior, INATEL  e ao Complexo Desportivo do Jamor (2002 a 2006) onde foi director. É hoje presidente da Mesa da Assembleia Geral da Viver Santarém.

Carlos Coutinho é o actual presidente do conselho de administração da empresa municipal Viver Santarém. Licenciado em Ciências da Educação Física e Desporto (1999), com pós-graduação em Gestão do Desporto e especialização sobre o Sector Empresarial Municipal, geriu a Desmor, empresa municipal responsável pela gestão e dinamização do Complexo Desportivo de Rio Maior. Daí saiu para Angola, onde geriu a cidade desportiva do 1º de Agosto, um dos clubes referência daquele país africano, antes de regressar novamente à Câmara de Santarém.

Os presidentes das Comissões são: Comissão de Treinadores – Vasconcelos Raposo; Comissão Mulheres e Desporto – Filipa Cavalleri; Comissão de Território e Ambiente – Odete Graça; Comissão de Educação Física e Desporto na Escola – José Cordovil; Comissão de Marketing e Financiamento – Nuno Leitão; Comissão de Medicina e Saúde – Maria João Cascais; Comissão Jurídica – Elsa Matos Ribeiro; Comissão Arbitragem e Ajuizamento Desportivo – Avelino Azevedo; Comissão de Sustentabilidade e Transição Digital – Anabela Pedroso; Comissão Ciência e Desenvolvimento – Rita Santos Rocha.

A importância das comissões consultivas no trabalho do COP

Na tomada de posse, na passada terça-feira (dia 17) José Manuel Constantino, presidente do COP enalteceu o papel do desporto na sociedade, instando os recém-empossados membros das comissões consultivas do COP a ajudar o organismo a pensar e agir melhor.

“O desporto e, particularmente, o Movimento Olímpico constituem um inestimável património cultural, educativo e cívico […]. Daqui resulta que a casa onde nos encontramos é uma casa do desporto, mas que tem as portas e as janelas abertas à vida e ao mundo, ao conhecimento, ao saber, à ciência, à cultura, à economia e à sociedade. Esta cerimónia é um momento próprio para o lembrar e a diversidade e pluralidade das origens académicas e profissionais dos agora empossados só o confirma”, começou por dizer o presidente do COP.

No seu discurso, proferido após a tomada de posse das comissões consultivas daquele organismo para o triénio 2022/2025, em Lisboa, José Manuel Constantino afirmou que com a ajuda dos membros recém-empossados o COP não vai “mudar tudo o que precisa de ser mudado” no desporto, mas seguramente vai “pensar e agir melhor”.

O dirigente desportivo destacou o elenco de pessoas “com experiência governamental, autárquica, professores, investigadores, juristas e personalidades” que compõem as comissões executivas, agradecendo-lhes terem disponibilizado o seu tempo para ajudar o COP a encontrar soluções no contexto de “complexidade e imprevisibilidade” dos tempos actuais.

“O desporto é uma das actividades sociais mais reguladas no plano jurídico […]. Mas a percepção que todos temos é que é se trata de uma actividade que, em alguns dos seus segmentos, está completamente desregulada, a ponto de colocar em crise a própria autoridade do Estado. Porventura o que nos falta, mais do que uma boa dose de legislação, é uma boa dose de responsabilidade, bom senso, se queremos continuar a exigir um desporto com valores e princípios, e útil à sociedade”, alertou.

Constantino acentuou a importância de valores como “o exercício das liberdades, o do respeito pelos outros, o da igualdade dos sexos, o da tolerância nas relações humanas, o do acatamento da regra, o da afirmação do primado do direito sobre o arbítrio”.

“Contamos convosco nesta caminhada. Estou seguro de que o vosso prestígio, a vossa competência e o vosso profissionalismo capacitar-nos-ão, a todos, a estar mais bem preparados para esta enorme responsabilidade. Uma responsabilidade perante o esforço e a dedicação dos nossos atletas que, através do desporto, formam gerações de cidadãos, reforçam a nossa identidade, promovem a nossa cultura e colocam o nome de Portugal ao mais elevado nível”, concluiu.

As comissões consultivas são criadas, a título permanente ou eventual, pela comissão executiva do COP, com finalidades específicas para auxiliarem a direcção no exercício das suas competências.

Neste triénio, foram criadas as comissões de Sustentabilidade e Transição Digital e de Território e Ambiente, tendo desaparecido a de Cultura e Desporto.

Da lista das comissões consultivas fazem ainda parte a de Medicina e Saúde, Mulheres e Desporto, Arbitragem e Ajuizamento Desportivo, Marketing e Financiamento, Educação Física e Desporto na Escola, Treinadores, Ciência e Desenvolvimento e Jurídica.

Leia também...

Músico dos Santos & Pecadores morre vítima de acidente de trabalho em Tremez

Rui Martins, um dos músicos da banda Santos & Pecadores, morreu na…

Alterações ao Código da Estrada entram em vigor amanhã com multas agravadas

As alterações ao Código da Estrada aprovadas em Novembro entram na sexta-feira,…

PSP apreende mais de 250 de aves na Avisan

Levantados três autos de contra-ordenação.

Homem morre esmagado em acidente de trabalho em Alpiarça

Um homem morreu num acidente de trabalho, esmagado por uma máquina de…