A delegação de Santarém da ASAE poderá vir a fixar-se no concelho de Almeirim. A Unidade Operacional da Autoridade de Segurança Alimentar e Económica está actualmente em Santarém, na Rua António Bastos, na zona de S. Bento, mas existe a forte possibilidade de mudança em breve.

O organismo pretende cortar nos custos e sondou a autarquia escalabitana para saber se tinha algum imóvel que pudesse disponibilizar gratuitamente, tendo levado resposta negativa.

“Não temos imóveis para ceder mas indicámos alguns espaços para arrendar”, informou o presidente da Câmara de Santarém, Ricardo Gonçalves (PSD), na reunião do executivo desta segunda-feira, 17 de Maio, onde desvalorizou a saída da ASAE da cidade mas não poupou críticas aos organismos do Estado.

PUBLICIDADE

“É lamentável este tipo de processos. Parece que estamos outra vez nos tempos da troika. Organismos do Estado andarem a pedinchar edifícios é vergonhoso. O Estado é que deve ter uma estratégia, saber onde quer estar e não andar à procura avulsa de quem lhe dê instalações”, afirmou Ricardo Gonçalves, em resposta ao vereador Rui Barreiro (PS), que o questionara sobre o assunto.

Mudança motiva críticas do PS

A mudança da sede da Autoridade de Segurança Alimentar e Económica, actualmente sedeada em Santarém onde mantém cerca de 20 funcionários, para se fixar no concelho de Almeirim é motivo de críticas do PS de Santarém à gestão da Câmara de Santarém.

Em comunicado, o PS de Santarém afirma que “esta decisão, resultado da estratégia da Autarquia de Almeirim e da proatividade do seu presidente que já conseguiu atrair os Serviços da Protecção Civil Nacional, a Comissão Vitivinícola Regional do Tejo e a Junta Regional dos Escuteiros da Região de Santarém, ambas anteriormente localizadas em Santarém, contrasta com a falta de visão da Câmara Municipal de Santarém, e da inactividade e inoperância do Presidente Ricardo Gonçalves”.

“A continuar assim, o que restará à capital do Ribatejo será resignar-se até às eleições autárquicas, momento em que iniciaremos a recuperação de um concelho central e relevante, com a confiança da população”, assinala o PS de Santarém.

“Com este Presidente, Santarém só não perde a designação de capital de distrito porque há muito que assim está escrito, pois caso contrário, com a perda de diversas entidades, instituições, empresas e investimentos, as autoridades e as próprias gentes deixaram de pensar em Santarém como o centro do distrito, quer no poder decisório, na importância ou na relevância regional e nacional”, refere o comunicado.

Esta segunda-feira, questionado sobre o assunto pelos vereadores do PS, “o Presidente da Câmara adoptou, mais uma vez uma postura de arrogância, acusando os organismos públicos de pedincharem espaço para funcionarem”, critica o PS.

“Resta-nos esperar que não percamos mais nada até às eleições autárquicas, para logo de seguida com a escolha da candidatura do Manuel Afonso, fazermos o que ainda não foi feito, e recuperar Santarém como a capital do Ribatejo”, conclui a Comissão Política Concelhia de Santarém do PS.

PUBLICIDADE
Leia também...

Músico dos Santos & Pecadores morre vítima de acidente de trabalho em Tremez

Rui Martins, um dos músicos da banda Santos & Pecadores, morreu na…

Alterações ao Código da Estrada entram em vigor amanhã com multas agravadas

As alterações ao Código da Estrada aprovadas em Novembro entram na sexta-feira,…

Homem morre esmagado em acidente de trabalho em Alpiarça

Um homem morreu num acidente de trabalho, esmagado por uma máquina de…

Morreu Asdrúbal, figura de Santarém

Asdrúbal, figura icónica e popular de Santarém, faleceu na madrugada deste domingo,…