A Assembleia Municipal de Santarém aprovou, no passado dia 28 de Dezembro, a recomendação do Bloco de Esquerda (BE) para a criação de um processo de Orçamento Participativo para 2022. Um proposta que o partido quer também alargar às freguesias do concelho.

Segundo a proposta do BE, o projecto prevê a aprovação de um regulamento, calendarização e proposta de verba a propor pela Câmara Municipal. O partido refere que a concretização final do Orçamento Participativo poderá “ter cabimento orçamental no orçamento para 2023, que será aprovado em Dezembro de 2022”.

“O Orçamento Participativo (OP) é um instrumento democrático que visa envolver as cidadãs e os cidadãos na política local, dando-lhes incentivo cívico e poder de decisão sobre parte do Orçamento do Município”, refere uma nota do partido, acrescentando que nesta primeira experiência “o mais importante é valorizar a cidadania da nossa comunidade e o seu gosto pelo local onde vive”.

Para o BE, o Orçamento Participativo, que já está implementado em diversas autarquias, contribui para uma “intervenção informada na governação local e para uma capacitação da cidadania” sendo ainda uma “aprendizagem conjunta entre as autarquias e a cidadania.

O Bloco de Esquerda quer alargar esta proposta às freguesias, que será levada às Assembleias de Freguesias onde tem deputados eleitos.

Leia também...

Músico dos Santos & Pecadores morre vítima de acidente de trabalho em Tremez

Rui Martins, um dos músicos da banda Santos & Pecadores, morreu na…

Alterações ao Código da Estrada entram em vigor amanhã com multas agravadas

As alterações ao Código da Estrada aprovadas em Novembro entram na sexta-feira,…

PSP apreende mais de 250 de aves na Avisan

Levantados três autos de contra-ordenação.

Homem morre esmagado em acidente de trabalho em Alpiarça

Um homem morreu num acidente de trabalho, esmagado por uma máquina de…