O BE manifestou esta terça-feira, 10 de Novembro, a sua “preocupação pelos números crescentes da pandemia e pela capacidade de resposta instalada no Centro Hospitalar do Médio Tejo (CHMT)”, quer para doentes covid-19, quer para os doentes com outras patologias.

Em comunicado, o BE refere que “o encerramento das urgências básicas de Torres Novas e Tomar, no período nocturno”, a que se junta as “dificuldades evidentes de muitos Centros de Saúde no Inverno e em plena época de gripe”, suscitam “preocupação sobre a capacidade de resposta de uma Urgência médico-cirúrgica (instalada em Abrantes) que já tinha sérios problemas antes da pandemia”, reclamando aquele partido por mais profissionais de saúde.

“Faltam profissionais de saúde e cada dia que passa sem serem tomadas as medidas necessárias são atrasos enormes na resposta à pandemia e outras patologias não covid, mas também inadiáveis”, pode ler-se na nota informativa.

PUBLICIDADE

O BE faz ainda notar que “têm-se batido junto do Governo pelo reforço do financiamento do Serviço Nacional de Saúde, pela contratação de profissionais” (…) assim como pela “necessidade de colocar ao dispor do SNS os recursos do sector privado”.

PUBLICIDADE
Leia também...

Só Coruche e Sardoal escapam ao recolher obrigatório às 13h00 no fim-de-semana

Os concelhos de Coruche e Sardoal são os únicos, no Distrito de…

Hospital de Santarém no limite da capacidade de internamento de doentes covid

O Hospital Distrital de Santarém atingiu o limite da sua capacidade prevista…

Hospital de Santarém esgotou capacidade de internamento em enfermaria

O Hospital de Santarém esgotou a capacidade de internamento em enfermaria para…

Transmissão comunitária preocupa autarcas de Santarém

Os autarcas de Santarém estão apreensivos com a evolução negativa da situação…