A Câmara Municipal do Entroncamento aprovou a proposta de orçamento e as Grandes Opções do Plano para o ano de 2021, no valor de 23,4 milhões de euros, mais 2,1 milhões de euros do que o do presente ano.

Em comunicado divulgado, a Câmara do Entroncamento afirma que os documentos, que serão ainda submetidos à Assembleia Municipal, destinam 9,6 milhões de euros para investimento, um aumento de 23,26% em relação a 2020.

Dessa fatia, perto de 4,2 milhões de euros (43,7%) destinam-se a funções sociais, em áreas como educação, cultura, águas, coesão social, entre outras, e outro tanto a funções económicas, como eficiência enérgica, rede viária e arruamentos e transportes rodoviários.

PUBLICIDADE

Há ainda 1,2 milhões de euros para projectos de funções gerais da administração pública, como equipamentos, serviços, segurança e ordem pública.

“Há um esforço para fazer investimento em áreas que procuram responder às necessidades das pessoas e da cidade, sem aumentar taxas e impostos municipais”, declara o presidente do município, citado na nota.

Jorge Faria (PS) afirma que, paralelamente, em 2021, o objectivo é “continuar a reduzir as dívidas a médio e longo prazo”, prevendo uma amortização da dívida no valor de 1,4 milhões de euros.

Entre os projectos previstos no Plano Plurianual de Investimentos, o autarca destaca o Parque Empresarial, os projectos de eficiência hídrica e energética, a requalificação urbana do espaço público, bem como dos equipamentos e edificado nos bairros sociais, a que acrescenta o edifício para a esquadra da PSP e a nova biblioteca municipal.

A promoção da acessibilidade inclusiva, a requalificação do Bairro do Boneco, a mobilidade urbana e clicável, a reabilitação do edifício Escolas das Tílias, e intervenções nas redes viárias e nas redes de água são outros projectos referidos.

Aprovados com o voto favorável da maioria socialista do executivo, os documentos tiveram os votos contra dos dois eleitos do PSD, por entenderem que os investimentos previstos continuam a não contribuir para uma melhoria da qualidade de vida das populações, e a abstenção da vereadora do BE, que fez uma avaliação positiva de algumas opções, mas referiu a ausência de projectos que o seu partido considera essenciais para o concelho.

Com 20.000 habitantes e duas freguesias, o concelho do Entroncamento é liderado por uma maioria socialista (45,4% dos votos e quatro eleitos), contando ainda o executivo com dois eleitos do PSD (25% dos votos) e um do BE (12,2%).

PUBLICIDADE
Leia também...

Salvador, Bebé do Ano em Santarém, recebe cheque-prenda do Correio do Ribatejo/Sonae

Salvador da Silva Carlota foi o primeiro bebé a nascer no dia…

João Manzarra apela à adopção de cães abandonados em Santarém

João Manzarra, conhecido apresentador de televisão, esteve esta sexta-feira, 15 de Novembro,…

Estatuto do Antigo Combatente assegura um “tardio, mas justo reconhecimento”

O parlamento aprovou, no passado dia 23, o Estatuto do Antigo Combatente,…

Empresário de Santarém é o mandatário nacional da candidatura de André Ventura às presidenciais

Rui Paulo Sousa, o empresário de Santarém de 53 anos, vai ser…