A Feira da Golegã assinala, de 04 a 11 de Novembro, os 50 anos de um certame que tem o cavalo como marca distintiva, com numerosas competições e exibições equestres, associado à celebração do tradicional São Martinho.

A 46.ª edição da Feira Nacional do Cavalo, associa-se à centenária Feira de S. Martinho, que se celebra na vila desde 1571, e à mais recente Feira Internacional do Cavalo Lusitano, que vai na sua 23.ª edição, enchendo a vila ribatejana, durante 10 dias, de cavaleiros e amazonas, num ambiente perfumado pelo cheiro da castanha assada dos assadores que se instalam sobretudo no Largo do Arneiro.

O presidente da Câmara da Golegã, António Camilo, que hoje apresenta o certame em Lisboa, disse à Lusa que “o turismo equestre e a marca cavalo, potenciada pela Feira Nacional do Cavalo (FNC), continua a ser o motor da economia e do desenvolvimento da região”.

Com numerosas provas equestres – de que o autarca destacou a primeira edição do salto de obstáculos por equipas, a final da Taça de Portugal de Equitação do Trabalho ou o Campeonato Nacional de Atrelagem -, a Feira da Golegã mantém, no dia 11 de novembro, o tradicional Cortejo dos Romeiros de São Martinho.

Nesse dia, será assinalada a passagem dos 50 anos sobre a primeira edição da FNC, com um espetáculo equestre, agendado para as 22:00, no Largo do Arneiro, que contará com a presença da Charanga e da Reprise da Guarda Nacional Republicana.

Na véspera, a Golegã será palco da assinatura do protocolo para a criação da Associação de Municípios Portugueses do Cavalo, cujo compromisso foi assinado durante a feira do cavalo de Ponte de Lima.

António Camilo disse que a associação arranca com 18 municípios aderentes, sendo objectivo vir a integrar outros no esforço de promover internacionalmente as feiras existentes no país que têm em destaque o cavalo.

Sobre a edição deste ano da Feira da Golegã, o autarca disse que se espera grande afluência de visitantes, tendo em conta a informação de que todas as unidades hoteleiras da região se encontram completas, havendo visitantes que estão a fazer marcações em distritos limítrofes ao de Santarém.

A vila tem apostado no seu “potencial turístico, em várias áreas”, tendo lançado, no início do ano, a página online https://visitgolega.com/, destacando António Camilo a criação, pela primeira vez, de uma plataforma para a inscrição de concorrentes nas várias provas que se disputam durante a feira.

“Mudamos alguns aspetos, sem descaracterizar a história” do certame, salientou.

Segundo o autarca, a edição deste ano conta com maior número de expositores.

Do programa do certame constam conferências e debates sobre a temática do cavalo, como a sessão do Horse Economic Fórum “Local Stakeholders for Global Market – The Competitive Relationship”, que se realizará no dia 10 pelas 17:00.

O certame tem previstas as visitas das ministras da Agricultura, Maria do Céu Antunes, e da Coesão Territorial, Ana Abrunhosa, e ainda do secretário de Estado da Administração Local, Carlos Miguel.

“São 10 dias com bons motivos para visitar a Golegã”, afirmou.

Leia também...

Músico dos Santos & Pecadores morre vítima de acidente de trabalho em Tremez

Rui Martins, um dos músicos da banda Santos & Pecadores, morreu na…

Alterações ao Código da Estrada entram em vigor amanhã com multas agravadas

As alterações ao Código da Estrada aprovadas em Novembro entram na sexta-feira,…

Médico detido por abuso sexual de menores

Um homem de 27 anos foi detido esta manhã no Bairro de…

PSP apreende mais de 250 de aves na Avisan

Levantados três autos de contra-ordenação.