Várias vezes sugerimos nestas páginas a atribuição do nome do prestigiado toureiro escalabitano César Marinho a uma das artérias da cidade de Santarém, terra que lhe serviu de berço e que sempre amou e serviu até ao seu último suspiro.

No início deste ano formalizámos uma proposta à Comissão de Toponímia do Município de Santarém, através da Câmara Municipal e da União de Freguesias da Cidade de Santarém, a qual foi bem acolhida, tendo sido aprovada em reunião da Comissão de Toponímia, realizada em 18 de Junho de 2021, a atribuição do nome de César Marinho a uma rua da cidade.

A Toponímia do Concelho de Santarém é da exclusiva competência da Câmara Municipal, por iniciativa própria, sob proposta dos serviços ou comissão toponímica e ainda de outras entidades, nos termos da alínea v), n.º 1 do artigo 64.º, conjugado com a alínea a), n.º 7 do mesmo artigo da Lei n.º 169/99, de 18 de Setembro, com as alterações que lhe foram introduzidas pela Lei n.º 5-A/2002, de 11 de Janeiro, bem como o disposto no artigo 29.º da Lei n.º 42/98, de 6 de Agosto, sendo expressamente proibido a qualquer particular proceder a essa denominação ou alteração.

Não obstante se reconhecer que o Concelho de Santarém, designadamente ainda pelo facto de ser a capital da extinta Província do Ribatejo, assume na matriz da sua identidade cultural uma grande expressão tauromáquica, poucos agentes taurinos têm o devido reconhecimento através de distinções toponímicas.

PUBLICIDADE

Remontam a tempos muito longínquos as primeiras referências a eventos e manifestações de índole taurina no território do nosso Concelho, para além de terem existido, e estarem ainda em actividade, algumas das mais antigas e prestigiadas ganadarias de toiros bravos, nomeadamente a Ganadaria de Herdeiros de José Infante da Câmara, de Vale de Figueira, e a de Herdeiros de D. António Paulino da Cunha e Silva, de Alcanhões.

Entre os filhos mais dilectos de Santarém poderemos nomear diversos cavaleiros tauromáquicos, moços de forcado, novilheiros, bandarilheiros, campinos, directores de corrida, empresários, apoderados e críticos, os quais, para além de haverem contribuído de forma decisiva para a evolução e para a valorização técnica e estética das diversas modalidades de toureio, proporcionaram a projecção dos nomes de Santarém e do Ribatejo por todo o nosso país e igualmente pelo estrangeiro.

Tanto quanto sabemos, a artéria a que será atribuído o honrado nome de César Marinho situa-se na Urbanização de São Domingos e a sua inauguração ocorrerá em data oportuna, de que aqui daremos conta. Entretanto, felicitamos o Município de Santarém por esta deliberação, pois as instituições engrandecem-se pela nobreza e pertinência dos seus gestos, entre os quais o da capacidade de exprimir o reconhecimento a quem dele é credor.

Ludgero Mendes in CORREIO DO RIBATEJO, SEXTA-FEIRA, 20 DE AGOSTO de 2021

PUBLICIDADE
Leia também...

Músico dos Santos & Pecadores morre vítima de acidente de trabalho em Tremez

Rui Martins, um dos músicos da banda Santos & Pecadores, morreu na…

Alterações ao Código da Estrada entram em vigor amanhã com multas agravadas

As alterações ao Código da Estrada aprovadas em Novembro entram na sexta-feira,…

Homem morre esmagado em acidente de trabalho em Alpiarça

Um homem morreu num acidente de trabalho, esmagado por uma máquina de…

Morreu Asdrúbal, figura de Santarém

Asdrúbal, figura icónica e popular de Santarém, faleceu na madrugada deste domingo,…