CIM da Lezíria só vai aplicar a redução de tarifário nos transportes a partir de maio

A CIM da Lezíria só vai aplicar a redução de tarifário nos transportes públicos a partir de maio, por terem surgido, “à última da hora”, dados diferentes, o que obrigou a “refazer todos os cálculos”.

O presidente, Pedro Ribeiro, disse que, no decorrer das negociações, se verificou que o número de títulos da CP com que a CIMLT vinha trabalhando desde o início de Fevereiro era diferente do que estava a ser considerado, o que poderá pôr em causa a afectação de verbas para o transporte público rodoviário.

Essa circunstância levou a CIMLT a decidir aplicar a medida a partir de maio para os dois modos de transporte, adiando assim um mês a entrada em vigor da redução nas assinaturas da Rodoviária do Tejo e da Ribatejana (que cobre o sul do distrito).

No âmbito do PART, a CIMLT dispõe para este ano de um valor global de um milhão de euros, que vai aplicar na totalidade na redução do tarifário, tendo em conta que na área que abrange (incluindo Azambuja, pertencente ao distrito de Lisboa) existem cerca de 80.000 assinaturas (repartidas entre a CP e as Rodoviárias), disse à Lusa o administrador executivo da comunidade.

A CIM da Lezíria abrange dez concelhos do distrito de Santarém (Almeirim, Alpiarça, Benavente, Cartaxo, Chamusca, Coruche, Golegã, Rio Maior, Salvaterra de Magos e Santarém) e o concelho da Azambuja, do distrito de Lisboa.

PARTILHE COM OS SEUS AMIGOS