A agenda cultural de 28 de Abril a 4 de Maio em Santarém será marcada pelo cinema, dança, teatro e pela literatura, com especial destaque para o espetáculo de dança “Somatati”, no dia 29 de Abril, às 21h30, no Teatro Sá da Bandeira.

No dia 29, das 16h00 às 21h00, o Círculo Cultural Scalabitano comemora o Dia Mundial da Dança com Aulas Abertas da Academia de Dança e Expressão Corporal do CCS.

Ainda no Dia Mundial da Dança, a Sala de Leitura Bernardo Santareno recebe, pelas 18h30, o espetáculo “Memórias de um Bailarino” pelo Conservatório de Música de Santarém. Passos de Dança – Ballet e Dança Contemporânea – em espaços menos convencionais, pelos alunos do Conservatório de Música de Santarém, tendo como equipa musical professores de vários instrumentos. As entradas são gratuitas.

Também a 29 de abril, pelas 20h00, tem lugar um Jantar Africano seguido da apresentação do livro “Prisão Política” de Sedrick de Carvalho sobre a prisão em Angola, na Sociedade Recreativa Operária de Santarém.

O Fórum Actor Mário Viegas recebe, dia 29 de abril às 21h00, o Concerto “De Ouvido e Coração”, homenagem a José Afonso. «“De ouvido e de coração”, a criação musical de José Afonso impõe-se como património rico de invenção e desafio» Amílcar Vasques-Dias. Preço 5 euros.

Destaque, neste dia, 29 de abril, às 21h30, no Teatro Sá da Bandeira, o espetáculo de Dança, “Somatati”, da CiM – Companhia de Dança.

“Passaram-se dois anos, e as personagens do SOMATATI, voltam de um tempo suspenso e distante. Mas ao encontrarem-se ganham vida própria e entram noutra dimensão. Espreita-se uma nova caixa, de memórias, e medem-se novas forças e poderes. Dança-se de soma em soma, encaixando cada ideia noutra, até que as mesmas se transformam e delas surgem novos superpoderes. Mas, o que é isso de um superpoder? São siglas e poderes que tanto podem ser lidos para a frente, como do avesso! Uma soma à séria, feita de letras, de números e de palavras. Num ciclo de emoções vive-se o passado, dança-se o presente e projeta-se o futuro. São coisas do mundo que ali se revelam e acontecem”.

Uma revisitação ao espectáculo EU MAIOR, criado no seguimento do projecto artístico e inclusivo Geração SOMA que teve estreia no Teatro São Luiz em 2018, com o apoio do Programa PARTIS da Fundação Calouste Gulbenkian.

Uma criação da CiM – Companhia de Dança, produzida pela Vo’Arte, com direção artística de Ana Rita Barata (coreografia) e de Pedro Sena Nunes (videografia). As interpretações são de André Garcia, Bruno Rodrigues, Joana Gomes e Mara Pacheco. A dramaturgia está a cargo de Manuel Henriques e a música original é de Philippe Lenzini. 

Com Direção Artística Ana Rita Barata (coreografia) e Pedro Sena Nunes (videografia), Interpretação André Garcia, Bruno Rodrigues, Joana Gomes e Mara Pacheco | Dramaturgia Manuel Henriques. Este espetáculo da CIM tem como Parceiros APCL – Associação de Paralisia Cerebral de Lisboa, CRPCCG – Centro de Reabilitação de Paralisia Cerebral Calouste Gulbenkian, Agrupamento Padre Bartolomeu Gusmão.

Sábado, dia 30 de abril às 10h00, a Sala de Leitura Bernardo Santareno recebe a apresentação do livro “Chovem Cravos em Paris” da autoria de Filipa Ribeiro da Cruz. Às 18h00, tem lugar a inauguração da Exposição de Maria Emília Galveias, uma Curadoria Fernanda Narciso, no Foyer do Círculo Cultural Scalabitano. Pode visitá-la, de segunda a sexta-feira, das 15h00 às 20h00. Às 21h30 tem lugar a Serenata Fados de Coimbra, no Teatro Taborda, numa organização de Alunas da Escola Ginestal Machado e Círculo Cultural Scalabitano.

Às 21h30, a Sociedade Recreativa Operária de Santarém recebe o espetáculo de Stand Up Comedy. “Estás farto de ter apenas touradas e que o ordenado não dê para duas assoalhadas? Vem então (tentar) dar umas gargalhadas. Vai ser menos um SG Filtro que vais fumar, mas vamos tentar que a barriga consigas tonificar, quiçá chorar…”.

Domingo, dia 1 de maio, pode assistir, em Santarém, a duas peças de teatro.

Às 16h00, no Teatro Taborda / Círculo Cultural Scalabitano, o Veto teatro Oficina apresenta “Pantufa e Augusto à Conquista de Santarém”.

Às 17h00, o Teatro Sá da Bandeira recebe “À Espera de Beckett ou QUAQUAQUAQUA”. “Esta peça é antes de mais uma homenagem a Ribeirinho, cuja obra foi e continua a ser um exemplo de talento e dedicação, através da reedição de uma das suas características principais: a aliança entre o lado popular e o lado erudito do teatro. Para isso, recriamos três episódios específicos da carreira do ator e encenador: as três montagens de À Espera de Godot (1952), de Beckett.

Esta homenagem e esta reflexão têm a forma de uma situação concreta: quatro atores tentam ensaiar uma peça de Beckett, na esperança que o autor venha assistir ao ensaio, em dois momentos particulares da história de Portugal, a seguir às eleições de 1958 e a seguir à morte de Salazar. O terceiro momento, um epílogo africano, será já com o país à beira da revolução. A primeira montagem da tradução de Nogueira Santos estreou em abril de 1959 em Lisboa, no Trindade, e apresentou-se no mês seguinte em Évora, Coimbra, Porto (no S. João) e Viana do Castelo. Dez anos depois, em março de 1969, de novo no Trindade, Ribeirinho volta a tentar e a falhar melhor, diria o autor irlandês, a montagem de Godot. Em 1973, Ribeirinho faz a derradeira tentativa, com uma companhia itinerante, apresenta a peça em Angola a colonos e militares”. Com texto e encenação de Jorge Louraço e interpretação de Mário Moutinho, Pedro Diogo, Óscar Silva e João Delgado Lourenço. Este espetáculo é uma Co-produção: Teatro da Trindade – Fundação INATEL, Teatro Constantino Nery – Câmara Municipal de Matosinhos e Câmara Municipal de Viana do Castelo

De 1 a 31 de maio, pode ver, na Biblioteca Municipal de Santarém, a Exposição Bibliográfica Comemorativa do “Dia da Europa – 9 de maio”, se segunda a sexta-feira, das 9h30 às 18h00.

A semana termina, como habitual, com uma sessão de Cinema, no Teatro Sá da Bandeira, a 4 de maio, pelas 21h30. Nesta quarta-feira, pode assistir a “Jane por Charlotte”, filme de Charlotte Gainsbourg.

Pode ainda visitar…

Até 30 de abril a exposição bibliográfica comemorativa do “Dia Mundial da Dança”, na Sala de Leitura Bernardo Santareno.

Visitas de segunda a sexta-feira, das 09h30 às 18h00, e aos sábados, das 09h30 às 12h30.

Até 30 de junho, de segunda a sexta-feira, entre as 09h30 e as 18h00, a exposição “Falam Documentos de outras Eras…”, na Biblioteca Municipal de Santarém.

Podem nesta exposição aceder a documentos curiosos do Arquivo Histórico Municipal – Mapa demonstrativo da força do Exército Libertador (31 de dezembro 1833) – Guerras Liberais.

A exposição Chão de Duas Pátrias, na Casa do Brasil/Casa Pedro Álvares Cabral

A exposição que pretende dar a conhecer Pedro Álvares Cabral, sobre a casa que acolhe esta exposição e todas as ligações entre Santarém, Belmonte, a Igreja da Graça e o Brasil. É uma exposição que permite ao visitante percorrer aquele espaço e ficar a conhecer de forma autónoma um pouco desta história que une Santarém e o Brasil, num Chão de Duas Pátrias.

Esta exposição, que vai ocupar, em regime de permanência, o piso térreo do edifício, pode ser visitada de terça a sábado, entre as 9h00 e as 12h30 e das 14h00 às 17h30.

Leia também...

A herdade no Alviela e o pergaminho que ia para o lixo

Pergaminho do século XII salvo do lixo em Vale de Figueira.

Lenda da Sopa da Pedra chega às crianças de todo o mundo através da Expo 2020 Dubai

A lenda da Sopa da Pedra, prato típico de Almeirim, foi incluída…

Associação ‘Praça Maior’ fecha gestão da Praça de Touros ‘Celestino Graça’ com sentido de missão cumprida

A Associação “Praça Maior”, responsável pela organização das corridas de toiros na…

Gilberto Gil dá concerto com Adriana Calcanhotto em Santarém

A 7 de Novembro.