58ª Feira Nacional de Agricultura / 68ª Feira do Ribatejo foi inaugurada pelo Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, que chefiou uma comitiva que integrou a ministra da Agricultura, Maria do Céu Antunes e autarcas da região. O chefe de Estado saudou o “salto” dado pela agricultura portuguesa nos últimos anos e disse ser “muito motivador” poder tirar-se proveito da dinâmica do sector num momento em que existe uma guerra.

O Centro Nacional de Exposições e Mercados Agrícolas (CNEMA) abriu sábado portas à 58ª Feira Nacional de Agricultura / 68ª Feira do Ribatejo, certame que este ano se realiza sob o tema “Tecnologia e Inovação”. Até ao próximo domingo, dia 12, os visitantes são convidados a conhecer um sector dinâmico, moderno e em constante evolução, mas que nunca perde de vista a herança do passado. A FNA|22 foi inaugurada pelo Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, chefiando uma comitiva que integrou a ministra da Agricultura, Maria do Céu Antunes, tendo destacado, precisamente, a evolução que a Agricultura Nacional tem registado e elogiou a organização do certame que continua a ser a principal montra desta actividade económica do País.

O chefe de Estado saudou o “salto” dado pela agricultura portuguesa nos últimos anos e disse ser “muito motivador” poder tirar-se proveito da dinâmica do sector num momento em que existe uma guerra.

Instado a comentar declarações da ministra sobre a intenção de Portugal duplicar a sua produção de cereais, Marcelo disse que essa aposta “é uma boa notícia”, porque o país tem condições e “porque há uma situação e um contexto envolvente que convida a isso”.

Falando aos jornalistas a meio da visita à Feira da Agricultura, depois de cerca de duas horas de contactos com expositores e agricultores, o Presidente afirmou encontrar um certame “mais forte, mais virado para o futuro, mais dinâmico”, referindo-se à forte presença da tecnologia.

Este ano subordinada ao tema “Bem-vindo ao futuro”, a Feira Nacional da Agricultura (FNA) dá destaque à inovação e à tecnologia, dedicando o espaço dos claustros a uma mostra de exemplos do uso, pelo sector, da biotecnologia, da robótica e da inteligência artificial.

Para Marcelo, a evolução patente no certame deve-se, “em muito, ao mérito” dos agricultores e daqueles que os representam. Além da presença de empresas da fileira agrícola e da exposição de raças autóctones, a FNA dedica um dos seus pavilhões a uma mostra do “melhor da produção nacional”, com realização de provas de degustação, dispondo, ainda, de espaços de restauração e momentos de reflexão e debate sobre temáticas agrícolas.

Segundo Luís Mira, administrador do CNEMA, a agricultura portuguesa está num ciclo de crescimento, quer na produção, quer nas exportações. No entanto, adverte, “é necessário apoiar o sector e adaptá-lo às novas realidades tecnológicas.

Sem estas inovações, as empresas irão ter mais dificuldades. O País tem de aproveitar as mais-valias naturais de que dispõe e apostar na cultura de produtos em que tem mais vantagens. Quanto aos constrangimentos, a pandemia mostrou que a agricultura é um sector resiliente.

Na crise de 2008 (crise financeira) ou de 2020/2021 (Covid) o sector continuou a crescer em exportações e não sofreu impactos negativos”.

A FNA22 conta este ano com algumas novidades. Desde logo, uma exposição de soluções tecnológicas ligadas à inovação e que decorrerá num dos espaços mais nobres da Feira Nacional de Agricultura: os Claustros.

A área de gastronomia, nomeadamente a zona dos restaurantes, foi alargada, de modo a possibilitar mais comodidade aos visitantes. Relativamente à Tradição Ribatejana, realce para a 1ª Exibição Ibérica de Atrelagem de Tradição e na área da animação realçe para o regresso dos espectáculos, tão do agrado do público mais jovem.

No âmbito feira, decorre o Salão Prazer de Provar que proporciona ao consumidor o acesso a alguns dos melhores produtos nacionais – Azeites, Queijos, Enchidos, Doces, Méis, entre outros – e contará com um espaço dedicado do programa Portugal Sou Eu, iniciativa

que visa o incremento da produção nacional. Paralelamente, realizam-se acções de ‘Cozinha ao Vivo’, com o objectivo de promover e degustar produtos alimentares de expositores participantes no Salão Prazer de Provar.

Para além disso, decorre, ao longo do certame, um programa de animação e concertos: esta sexta-feira, 10 de Junho, dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas, o destaque é dedicado a Syro.

FERSANT dá a conhecer dinâmica empresarial de Santarém

Integrada na FNA, decorre a Feira Empresarial da Região de Santarém, certame empresarial organizado pela NERSANT – Associação Empresarial da Região de Santarém, com o objectivo de promover o dinamismo económico da região.

63 empresas de diversos sectores de actividade, em especial da indústria, comércio e serviços, estão em exposição no certame, que já vai na 33.ª edição.

Na nave B, onde se realiza a FERSANT, para além das 63 empresas presentes, o Presidente da República encontrou um espaço dedicado ao emprego e formação, iniciativa da NERSANT para promover o emprego e a oferta formativa da região.

Domingos Chambel, presidente da direcção da NERSANT, Marcelo Rebelo de Sousa e a Ministra da Agricultura no stand da NERSANT, onde começou por referir o bom desempenho das exportações da região no último ano, acima da média nacional, apresentando de seguida o espaço emprego e formação. De seguida, os corredores da Nave B do CNEMA, foram percorridos por Marcelo e Maria do Céu Antunes, acompanhados pelo presidente do NERSANT, que foi apresentando as empresas participantes ao longo do percurso, com especial relevo para a indústria, comércio e serviços, que a comitiva teve a oportunidade de conhecer.

FERSANT Digital até ao fim do mês

Paralelamente à exposição presencial, a FERSANT possibilita ainda a cada um dos expositores, a participação, até ao final do mês de Junho, na FERSANT Digital, certame que arrancou no dia 4 de Junho, no portal Compro no Ribatejo, em https://compronoribatejo.pt/feira/xxxiii-fersant-2022-digital.

Assim, aos visitantes que não puderem visitar presencialmente o certame, a NERSANT dá a possibilidade à comunidade de conhecer e realizar negócios com as empresas expositoras na 33.ª edição da feira.

De referir que a FERSANT tem vindo a assumir-se como um importante espaço de trocas comerciais e conhecimento entre as empresas da região, o que se tem verificado quer pelo número de visitantes, quer pelo número de empresas e entidades interessadas em mostrar os seus serviços ou produtos neste espaço, que tem aumentado a cada ano.

Leia também...

Músico dos Santos & Pecadores morre vítima de acidente de trabalho em Tremez

Rui Martins, um dos músicos da banda Santos & Pecadores, morreu na…

Alterações ao Código da Estrada entram em vigor amanhã com multas agravadas

As alterações ao Código da Estrada aprovadas em Novembro entram na sexta-feira,…

Médico detido por abuso sexual de menores

Um homem de 27 anos foi detido esta manhã no Bairro de…

PSP apreende mais de 250 de aves na Avisan

Levantados três autos de contra-ordenação.