O Comité Olímpico de Portugal (COP) renovou a 13 de Dezembro o protocolo com a Câmara Municipal de Rio Maior e a Desmor, empresa municipal de desporto, para continuar a ter “casa” na cidade ribatejana.

“Esta é uma relação que não é apenas institucional, é também afectiva, porque sentimos que esta casa também é um bocadinho nossa. Eu, quando venho cá, sinto-me em casa”, afirmou o presidente do COP, José Manuel Constantino, antes de assinar esta renovação.

Esta relação teve início em 22 de Junho de 2001, quando o Município riomaiorense e o COP assinaram o acordo que criou o primeiro centro de preparação olímpica em Portugal, que esteve na génese da actual rede de Centros de Alto Rendimento.

“A relação com Rio Maior é uma relação com as pessoas – e que não se iniciou hoje, nem comigo. Devo dizer que os méritos não me pertencem, é a renovação de um apoio com 20 anos. Não foi feito por mim, mas entendi mantê-lo, tendo em conta a importância que tem para os atletas”, afirmou Constantino, recordando a importância neste protocolo dos antigos autarcas Silvino Sequeira e Isaura Morais e dos ex-responsáveis pelo centro de estágios como Albino Maria, Carlos Coutinho e Diva Cobra.

O protocolo hoje assinado tem a validade de um ano, sendo renovável até aos Jogos Olímpicos Paris2024.

O actual presidente da Câmara Municipal de Rio Maior, Luís Santana Dias, também recordou os responsáveis pelo passo dado em 2001.

“Eu era uma criança e fico muito satisfeito por terem tomado este percurso. Mais importante é a notoriedade que nos traz um protocolo que muito nos honra e engrandece e também nos responsabiliza”, afirmou o edil.

Perante um auditório repleto de atletas riomaiorenses e nadadores do CAR de Rio Maior, Miguel Pacheco, administrador da Desmor, enalteceu a importância desta renovação, evocando o passado, com os vários exemplos olímpicos.

“Hoje é um dia muito importante para nós, porque significa que estamos a dar seguimento a um acordo que atingiu a maioridade. É algo que faz parte da história de Rio Maior, que, ininterruptamente, desde Barcelona1992, teve atletas em oito Jogos Olímpicos. É a história do presente e esperamos que seja do futuro, seja com riomaiorenses ou com os atletas do CAR, que estudam aqui ao lado na Unidade de Apoio ao Alto Rendimento na Escola (UAARE)”, rematou.

O responsável aludia às participações olímpicas dos marchadores Susana Feitor, Vera Santos, Inês Henriques, João Vieira, Sérgio Vieira e Miguel Carvalho, do triatleta Duarte Marques e dos nadadores Pedro Oliveira e Tiago Campos.

Leia também...

Músico dos Santos & Pecadores morre vítima de acidente de trabalho em Tremez

Rui Martins, um dos músicos da banda Santos & Pecadores, morreu na…

Alterações ao Código da Estrada entram em vigor amanhã com multas agravadas

As alterações ao Código da Estrada aprovadas em Novembro entram na sexta-feira,…

Médico detido por abuso sexual de menores

Um homem de 27 anos foi detido esta manhã no Bairro de…

PSP apreende mais de 250 de aves na Avisan

Levantados três autos de contra-ordenação.