O debate instrutório do caso em que o ex-presidente da Câmara de Santarém Francisco Moita Flores está acusado da prática de três crimes de prevaricação e dois crimes de participação económica em negócio, começa hoje no Tribunal de Santarém.

O processo, que envolve ainda o antigo director do departamento urbanístico António Duarte, igualmente acusado da prática de três crimes de prevaricação, está relacionado com a realização de obras em instalações da antiga Escola Prática de Cavalaria (EPC), em Santarém.

Na semana passada, em interrogatório complementar, Moita Flores negou a existência de ilegalidades no ajuste directo de obras durante o seu mandato e disse em tribunal estar a ser vítima de um processo de judicialização da política.

Segundo a acusação, Moita Flores, que suspendeu o mandato em 16 de Julho de 2012, retomou funções em 15 de Outubro desse ano, por 15 dias, até à renúncia definitiva do mandato, apenas com o objectivo de assegurar a constituição da comissão arbitral destinada a avaliar o valor a pagar pela Câmara à empresa que realizou as obras.

Leia também...

Músico dos Santos & Pecadores morre vítima de acidente de trabalho em Tremez

Rui Martins, um dos músicos da banda Santos & Pecadores, morreu na…

Alterações ao Código da Estrada entram em vigor amanhã com multas agravadas

As alterações ao Código da Estrada aprovadas em Novembro entram na sexta-feira,…

PSP apreende mais de 250 de aves na Avisan

Levantados três autos de contra-ordenação.

Homem morre esmagado em acidente de trabalho em Alpiarça

Um homem morreu num acidente de trabalho, esmagado por uma máquina de…