Dois médicos e um funcionário do Hospital de Santarém violam confinamento obrigatório

Dois médicos e um funcionário do Hospital Distrital de Santarém (HDS) que testaram positivo à covid-19 terão violado o dever de confinamento obrigatório. A denúncia foi feita por Paulo Sintra, director clínico da unidade hospitalar, que condenou a atitude dos profissionais e admitiu que se trata “de um caso de polícia”.

“Temos uma médica que foi vista a fazer compras numa grande superfície, portanto, no meio de uma série de pessoas e outro médico e um administrativo que foram vistos a frequentar um funeral”, denunciou Paulo Sintra, em declarações à SIC.

O director clínico notou ainda que hospital não tem capacidade para controlar a sociedade civil e que o casos serão reportados à autoridade de saúde local.

PUBLICIDADE

Os casos podem configurar um crime de desobediência e, mais grave, de propagação de doença, punível até cinco anos de prisão.

O HDS tem neste momento um surto com 16 enfermeiros, sete assistentes operacionais, cinco outros profissionais e três médicos infectados pelo SARS-Cov-2. Os restantes (30 enfermeiros, 16 assistentes operacionais e cinco médicos) estão em isolamento profiláctico nas suas residências por terem tido contactos de risco.

O Conselho de Administração dos HDS garantiu no entanto que “os serviços, por enquanto, estão todos assegurados”.

PUBLICIDADE

PARTILHE COM OS SEUS AMIGOS