Helder Bruno apresenta novo álbum em concerto solidário no Cartaxo

 

A Presença, Serena e Terna é o nome do álbum de Helder Bruno, que será apresentado no Centro Cultural do Cartaxo no dia 15 de dezembro, sábado, às 21h30. Neste álbum, a música, composta e orquestrada pelo musicólogo e intérprete, para soprano, quarteto de cordas e piano, tem a intenção de se estabelecer como uma coluna de harmonia da dimensão humana.

 

 

O Álbum

«A PRESENÇA, SERENA E TERNA» é o nome do espetáculo com música original de Helder Bruno, composta e orquestrada para piano, quarteto de cordas e soprano. Conta com a projeção de fotografias específicas e exclusivas.

O modo de vida atual retira-nos a capacidade de estarmos e de nos sentirmos presentes. Conscientes da nossa dimensão humana. O ruído do quotidiano invade as nossas existências e retira-nos a capacidade de sentir. Sentir, verdadeiramente. Sentir, a sério. Este espetáculo tem essa pretensão: a de criar um canal de religação com esses (cada vez menos e menores) redutos de humanismo e de “humanidade”.

A música e as imagens especificas permitirão estabelecer essa (re)ligação com «A PRESENÇA, SERENA E TERNA».  A verdadeira presença.  Em que no presente – ali e agora – se consubstancia a eternidade. O ruído é abafado. De forma simples e sem magia. A serenidade e a ternura transmitem o conforto que se alcança em momentos de simplicidade, de entrega desinteressada e grata ao momento. É este o estádio da verdadeira existência, da existência sublime.

Helder Bruno

Nasceu a 15 de dezembro de 1976, na cidade de Coimbra, Portugal. Dificilmente se encontrará alguém com tantas histórias dentro da sua própria história e com experiência em áreas tão diversas. Ouvi-lo falar sobre as coisas da vida é cativante e apaixonante. Foi vereador de

vários pelouros na Lousã durante 7 anos.  É musicólogo, investigador científico do INETmd – pólo da Universidade de Aveiro; é cocoordenador da pós-graduação em Gestão nas Indústrias da Música e da pós-graduação em Gestão das Indústrias da Cultura e do Turismo na Coimbra Business School/ISCAC.

Em 2006 publicou o seu primeiro livro «Jazz em Portugal, 1920-1956» (Almedina, 2006).  Trabalhou ainda em Moçambique durante 2 anos (entre 2003 e 2005) e desenvolveu uma metodologia de apoio à decisão à qual chamou «Ecocracia».  Até ter enveredado pela carreira

académica desenvolveu uma atividade performativa (enquanto músico) bastante intensa, tendo-se apresentado com vários projetos (da música improvisada, à música tradicional; do Jazz à música erudita).  Nunca deixou de compor em várias estéticas, formas e géneros musicais. Em abril de 2016, renunciou ao mandato de vereador e decidiu seguir o apelo da sua atividade artística: atualmente assume-se como compositor, pianista e musicólogo. Para além dos vários espetáculos realizados no país, HELDER BRUNO lançou em março deste ano o seu álbum sob o título «A PRESENÇA, SERENA E TERNA», que conta com a participação  especial  de  Nuno  Guerreiro,  Mafalda Camilo,  Marito  Marques  e  Blossom  Quartet  (Feodor Kolpashnikov, Maria  Kagan,  Tunde  Hadady e  Rogério Monteiro).

PARTILHE COM OS SEUS AMIGOS