Homem que matou ex-companheira na Golegã confessou o crime em tribunal

O homem que matou a ex-companheira e feriu o homem que a acompanhava, no parque de estacionamento de uma danceteria na Golegã , em Fevereiro passado, confessou esta terça-feira, 12 de Novembro, o crime, dizendo que não era sua intenção matar.

O arguido, com 63 anos, depôs hoje no Tribunal de Santarém, na primeira audiência do julgamento em que é acusado pelo Ministério Público de um crime de homicídio qualificado, de um crime de homicídio qualificado na forma tentada, de um crime de detenção de arma proibida e de um crime de violência doméstica.

Na noite de 17 de Fevereiro, o homem atingiu a vítima, de 53 anos, nas costas com um tiro de caçadeira, tendo ainda ferido o homem que a acompanhava.

Segundo a acusação, o arguido e a vítima viveram juntos na Chamusca, entre 2010 e 2012, período em que ocorreram vários episódios de violência doméstica.

O homem terá continuado a perseguir a vítima mesmo depois de ambos terem decidido viver separados, tendo a situação piorado quando a mulher tentou acabar definitivamente com a relação, em Agosto de 2018.

PARTILHE COM OS SEUS AMIGOS