II Encontro Nacional de Cursos de Interpretação de 1 a 5 de Abril em Santarém

O II Encontro Nacional de Cursos de Interpretação vai acontecer de 1 a 5 de Abril em Santarém, com ‘workshops’, dois espectáculos diários, debates, formação para professores e para alunos das dez escolas do país inscritas.

A segunda edição do ENCI foi apresentada hoje em conferência de imprensa, no auditório da Escola Secundária Ginestal Machado (ESGM), pelas responsáveis do curso profissional de Artes do Espectáculo – Interpretação, que organiza o evento pelo segundo ano consecutivo, desta vez em coprodução com a associação Aresta Rebelde Associação de Teatro (ARAT), constituída por alunos e ex-alunos deste curso que estão a trabalhar na área performativa em instituições locais.

Margarida Gabriel, docente do curso de interpretação da ESGM, disse à Lusa que para esta segunda edição estão inscritos cerca de 180 alunos de escolas de Santarém, Braga, Tomar, Évora, Lisboa (com a participação de três escolas), Albergaria e Portimão.

Além dos ‘workshops’, da formação para alunos e professores e dos espetáculos (todos os dias um às 17:00 e outro às 21:00), o ENCI repete a iniciativa “chá dos técnicos”, dedicada à troca de experiências e discussão das dificuldades enfrentadas por estes cursos profissionais.

Margarida Gabriel referiu, em particular, as dificuldades ao nível do financiamento, uma vez que são sistemáticos os atrasos no pagamento das tranches dos fundos comunitários, o que dificulta a participação em actividades extra, o que acaba por ser sentido no próprio encontro, com vários alunos a participarem em apenas alguns dos dias por não poderem suportar os custos, declarou.

O evento conta este ano com a parceria do projecto Santarém Cultura, desenvolvido para o município de Santarém pelo programador e ex-director-geral das Artes João Aidos, que proporcionará uma formação para alunos e professores com João Garcia Miguel.

Colaboram ainda a ARAT, jovens profissionais do mundo performativo, o curso de Artes Visuais da ESGM, a Câmara Municipal, o Instituto Português da Juventude, a Human’art, associação de artes de rua, e o Círculo Cultural Scalabitano.

Os ‘workshops’ programados abordarão temas como “psicopatologia do gesto”, “voz cantada”, “dança contemporânea”, entre outros, sendo o espectáculo de abertura do encontro uma criação e encenação de Sara Gabriel, que dirige os alunos do curso de interpretação promotor do evento.

O cartaz do evento foi desenhado pelas alunas de Artes Visuais Madalena Fernandes e Vera Quinteiro , sob a orientação da professora Natália Santos, com recurso a “uma fotografia aérea de uma estrutura feita de roupa colorida, pedras da calçada e um grito”.

Margarida Gabriel acredita que o ENCI tem condições para se tornar “um encontro de referência pedagógica, profissionalizante e criador”.

“Pretende-se partilhar o trabalho criativo desenvolvido pelos diferentes técnicos nas várias escolas com o mesmo curso, divulgar a qualidade dos seus projectos, amadurecer a experiência profissional dos alunos. Ao mesmo tempo, cumpre-se com um dos objectivos da escola e do curso: dinamizar o centro histórico” de Santarém, afirmou Margarida Gabriel.

A docente salientou o surgimento da ARAT em estreita ligação com a escola e o curso, permitindo “estender o acompanhamento académico ao início da construção da carreira” dos jovens que forma.

O ENCI vai decorrer na Incubadora d’Artes de Santarém, criada pelo município numa antiga escola primária no centro histórico, no Teatro Sá da Bandeira, no Círculo Cultural Scalabitano e na ESGM.

PARTILHE COM OS SEUS AMIGOS