CDS recomenda “rápida remoção” do amianto da escola Ginestal Machado

O CDS-PP recomendou ao Governo que diligencie no sentido da “realização urgente” de obras na escola Ginestal Machado, em Santarém, para a “rápida remoção de todos os materiais contendo amianto na sua construção”.

Na recomendação que tem como primeira subscritora a deputada Patrícia Fonseca, eleita por Santarém, o partido salienta que esta escola secundária “possui amianto no seu edificado, material potencialmente cancerígeno que está a pôr em risco a saúde de toda a comunidade educativa”, situação que tem movido os alunos a promoverem acções de sensibilização e de reivindicação de uma solução.

O texto lembra a publicação, em Abril, do vídeo “Queremos a mudança… Mas agora!”, por alunos do curso de Artes Visuais da escola, exigindo a remoção de todas as estruturas de amianto que se encontram espalhadas pelo estabelecimento de ensino, e a nova publicação “Qual de nós… irá sofrer as consequências?”, suscitada pela ausência de resposta da tutela.

A escola secundária Ginestal Machado, a funcionar nas actuais instalações desde 1969, integra a lista de edifícios, instalações e equipamentos públicos que contêm amianto na sua construção (Lei n.º 2/2011, de 9 de Fevereiro), sublinha o texto.

PARTILHE COM OS SEUS AMIGOS