Imagem ilustrativa

O Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) indicou hoje que a previsão meteorológica para o fim de semana é de “algumas tréguas” relativamente ao mau tempo, mas a partir de segunda-feira prevê-se “novo agravamento”, com chuva forte.

“Ainda é um bocadinho cedo para ter a certeza das quantidades exatas de precipitação [previstas a partir de segunda-feira], no entanto tem potencial para localmente ter quantidades de precipitação semelhantes àquelas que foram verificadas [nos últimos dias]”, afirmou Jorge Ponte, meteorologista do IPMA, em declarações à agência Lusa.

Considerando as previsões para o território continental, o IPMA vai emitir já esta tarde aviso amarelo (o menos grave de uma escala de três) para segunda-feira, para algumas zonas, “provavelmente o litoral a norte de Setúbal e eventualmente os distritos de Viseu e Vila Real”.

“Para já amarelo, porque ainda falta algum tempo e a situação está a ser avaliada. No entanto, se a situação se mantiver, é sempre possível um agravamento [do aviso] ao longo do fim de semana”, ressalvou Jorge Ponte.

Actualmente, no continente, a situação meteorológica é de “apenas alguns aguaceiros fracos ao longo do território e assim se espera que continue neste fim de semana, com aguaceiros fracos e muito pouco frequentes”. Deverá haver mesmo vários sítios onde não irá chover e algumas boas abertas no sul do país, especialmente no sábado.

Não está, por isso, prevista a emissão de avisos para vigorar no resto do dia de hoje e no fim de semana no país, com exceção dos Açores – para o arquipélago já avisos de chuva, vento e precipitação marítima entre hoje e domingo.

“Depois, a partir de segunda-feira, outra vez a situação a instabilizar, com a aproximação de um novo sistema frontal, com precipitação que será por vezes forte, que começará durante a manhã no litoral norte e estender-se-á às restantes regiões do país”, apontou o meteorologista.

Este sistema frontal está associado a “uma depressão que, neste momento, está a oeste dos Açores e que se vai deslocando lentamente para leste”.

O meteorologista referiu não haver informação exata sobre onde é que vai ocorrer a precipitação mais forte na próxima semana, mas a depressão “tem potencial para deixar quantidades elevadas de precipitação, até porque tem um avanço lento e, portanto, onde a frente persistir pode ter acumulados elevados”.

O litoral norte e centro do território continental é “onde será mais provável” o registo de chuva forte, “no entanto pode haver alguns pequenos ajustes dos modelos”, acautelou o meteorologista do IPMA, adiantando que o sistema frontal irá atravessar todo o território, pelo que a precipitação “poderá ser forte em todo o país e os modelos, até lá, ainda podem ajustar estes locais onde será mais intenso”.

Além de chuva forte, o IPMA prevê a intensificação do vento do quadrante sul, que se notará já a partir de domingo, “devido à aproximação do sistema frontal, e que será mais forte na segunda-feira”. Está também prevista alguma agitação marítima a ocorrer a partir de segunda-feira.

A chuva intensa e persistente que caiu na terça-feira (dia 13) causou mais de 3.000 ocorrências, entre alagamentos, inundações, quedas de árvores e cortes de estradas, afetando sobretudo os distritos de Lisboa, Setúbal, Portalegre e Santarém.

A Proteção Civil registou mais de 7.950 ocorrências em território nacional, inclusive 4.841 inundações, e 88 desalojados desde as 00:00 do dia 07 e até às 08:00 do dia 15.

Leia também...

Músico dos Santos & Pecadores morre vítima de acidente de trabalho em Tremez

Rui Martins, um dos músicos da banda Santos & Pecadores, morreu na…

Alterações ao Código da Estrada entram em vigor amanhã com multas agravadas

As alterações ao Código da Estrada aprovadas em Novembro entram na sexta-feira,…

Médico detido por abuso sexual de menores

Um homem de 27 anos foi detido esta manhã no Bairro de…

PSP apreende mais de 250 de aves na Avisan

Levantados três autos de contra-ordenação.