A Liga dos Amigos do Hospital de Santarém (LAHS) e o Conselho de Admisntração (CA) do Hospital Distrital de Santarém (HDS) não chegaram a acordo para a exploração da cafetaria localizada no piso 0 da unidade de saúde.

Desde Março que aquele espaço se encontra encerrado devido às orientações emanadas pela Direção-Geral de Saúde devido à pandemia covid-19 e agora continua por falta de acordo entre as partes.

Segundo uma nota publicada nas redes sociais, a LAHS acusa o CA do HDS de rescindir unilateralmente um acordo de cedência de exploração da cafetaria com 32 anos.

PUBLICIDADE

“Em Agosto de 2020, foi proposto à direcção do Hospital a reabertura do referido bar, seguindo as indicações da DGS, para que pudéssemos continuar a apoiar os utentes e familiares do Hospital”. começa por dizer o comunicado.

Ainda segundo a LAHS, a instituição pagava “uma renda mensal pelo espaço que utilizava para desenvolver a sua actividade, renda essa, que foi paga até aos dias de hoje, apesar da paragem desde Março”, assegurando que sempre “colaborou com as Direcções do Hospital” e cedeu várias vezes “as suas instalações de forma gratuita pare actividades assistenciais do hospital e de formação dos seus profissionais”.

“Apesar de a direcção do Hospital ter cessado unilateralmente o acordo existente há 32 anos, é intenção da liga dos Amigos do Hospital de Santarém continuar dentro das suas possibilidades e da época de pandemia, a colaborar com os doentes/famílias e profissionais do Hospital Distrital de Santarém”, conclui a nota.

Em resposta ao Correio do Ribatejo, o Conselho de Administração do HDS esclarece que lhe “compete-lhes gerir da forma eficaz e eficiente os recursos que tem ao seu dispor” e que desde o início “negociou com os dirigentes da Liga a revisão do pagamento do aluguer do bar que explorava”.

O Conselho de Administração invoca que o valor da renda “se mantinha desajustado há mais de 30 anos” e não permitia ao hospital “cobrir as despesas do bar com o consumo de água, luz, resíduos e limpeza”.

O CA do HDS adianta, que a “mesma proposta foi apresentada à Casa do Pessoal dos Trabalhadores do Hospital, que aceitou de imediato e reconheceu a necessidade de ajustar valores”.

O CA afirma que não foi “possível chegar a um acordo com a Liga de Amigos do HDS” e assinala que a sua função e obrigação é “encontrar fontes de receita que tornem o seu orçamento sustentável”

O Conselho de Administração reconhece e agradece o “apoio e contributo da Liga”, garantindo que continuará a “disponível para colaborar”, mas ressalva que compete à Liga “encontrar as formas alternativas de financiamento que lhe permitam cumprir a sua missão”.

O espaço é um fonte de receita para a instituição, que através de voluntariado, usa os fundos angariados para apoiar os doentes e famílias que acorrem ao Hospital de Santarém, como alimentação, transportes, aquisição de medicamentos e apoio psicossocial. Em 2019, o espaço gerou uma receita de 20.192,00 euros.

PUBLICIDADE
Leia também...

Salvador, Bebé do Ano em Santarém, recebe cheque-prenda do Correio do Ribatejo/Sonae

Salvador da Silva Carlota foi o primeiro bebé a nascer no dia…

João Manzarra apela à adopção de cães abandonados em Santarém

João Manzarra, conhecido apresentador de televisão, esteve esta sexta-feira, 15 de Novembro,…

Jogador do Alverca em estado grave no hospital após paragem cardiorrespiratória

O futebolista brasileiro Alex Apolinário, do Alverca, encontra-se em estado grave e…

Empresário de Santarém é o mandatário nacional da candidatura de André Ventura às presidenciais

Rui Paulo Sousa, o empresário de Santarém de 53 anos, vai ser…