Menos de 5% dos 400 trabalhadores da DHL da Azambuja testaram positivo

A empresa DHL Supply Chain, localizada na plataforma logística de Azambuja, no distrito de Lisboa, disse que menos de 5% dos 400 trabalhadores testaram positivo à covid-19 e que as operações “prosseguem sem interrupções”.

“Continuamos a trabalhar em estreita colaboração com a DGS (Direção-Geral da Saúde) para detectar e deter possíveis cadeias de infecção. Para proteger os nossos colaboradores, tomámos as precauções preventivas possíveis em todas as áreas, com base nas recomendações de saúde”, refere fonte oficial da empresa, num comunicado enviado à agência Lusa.

Em jeito de balanço, após a conclusão dos testes aos 400 trabalhadores que trabalham no armazém da DHL Supply Chain, a empresa, que não avança com números totais, ressalva apenas que “o número de infecções por covid-19 é inferior a 5% da força de trabalho naquele local”.

PUBLICIDADE

“Actualmente, as nossas operações no armazém da Azambuja prosseguem sem interrupção”, refere a empresa.

O armazém da DHL Suplly Chain situa-se na área Plaza 1 da Plataforma Logística de Azambuja, onde se situam, igualmente, os armazéns da Fashion Division e Maxmat, empresas que integram o grupo Sonae e para as quais os trabalhadores da DHL também prestam serviço.

A poucos metros de distância fica localizada a denominada Plaza 2, onde fica situada a empresa Worten. Também na plataforma logística de Azambuja fica situada a empresa Sonae MC (Modelo e Continente), que já testou todos os seus 800 trabalhadores.

A existência de casos positivos da covid-19 na DHL de Azambuja foi dada a conhecer há uma semana pelo Sindicato dos Trabalhadores do Comércio, Escritórios e Serviços de Portugal (CESP), que na altura adiantou que, pelo menos, 10 trabalhadores tinham contraído a doença.

Nesse mesmo dia, a empresa confirmou a existência de casos, ressalvando que “os trabalhadores infectados estavam em isolamento obrigatório”.

Na zona industrial Vila Nova da Rainha/Azambuja operam cerca de 230 empresas empregando um total aproximado de 8500 trabalhadores, muitos dos quais utilizam o comboio para se deslocarem.

Portugal regista hoje mais um morto relacionado com a covid-19 do que na terça-feira e mais 336 infectados, a maioria na Região de Lisboa e Vale do Tejo, segundo o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS). Os dados da DGS indicam um total de 1.523 mortes relacionadas com a covid-19 e de 37.672 casos confirmados.

PUBLICIDADE

PARTILHE COM OS SEUS AMIGOS