As Festas de Amiais de Baixo estão de regresso à vila entre os dias 22 e 26 de Abril, após dois anos de suspensão devido à pandemia covid-19.

O regresso das Festas em Honra do Mártir São Sebastião contam este ano com o grandioso fogo de artificio, a maior procissão noturna de archotes em fogo, procissões religiosas e um cartaz musical de luxo que conta com a presença de Nemanus (22 de Abril), Rui Veloso (23 de Abril), Luís Represas (24 de Abril), Rosinha (25 de Abril), bandas de baile, Dj’s e muito mais.

A pandemia afectou a realização das Festas no mês de Fevereiro (mês em que todos os anos se realiza o evento), o que levou a Comissão de Festas a realizar o evento neste mês de Abril, para dar continuidade à tradição que remonta a 1847.

As Festas de Amiais de Baixo tem um certa singularidade e tradição realizada anualmente em Honra do Mártir São Sebastião, desde 1847, para além das procissões religiosas, as festas são, em si, um momento extraordinário de convívio e reencontro anual, onde as portas de casa estão abertas para receber os familiares, amigos e visitantes.

Com o retomar das Festas Populares, a Comissão de Festas de Amiais de Baixo convida todos a estar presentes no evento que marca a vida da vila do concelho de Santarém.

Temos uma terra que está sempre em festa”

Duarte Neto

O que distingue estas Festas das restantes que se organizam pela região e país?

Estes festejos são o ponto alto da nossa vida colectiva e possuem um forte cariz comunitário: é com orgulho imenso que gostamos de receber as pessoas que nos vêm visitar e esse é talvez o factor mais distintivo da nossa festa: o receber as pessoas e fazer de tudo para que se sintam bem.

Existe, portanto, um espírito comunitário muito grande?

Sim, tentamos fazer e cultivar esse espírito todos os dias, em cada atividade que fazemos. O ponto alto desse espírito é precisamente a nossa Festa. É esse o espírito de Amiais. Costumo dizer que temos uma terra que está quase sempre em festa: temos o Festival do Capado, a Festa da Casa do Povo em 10 de Junho, temos a nossa Festa Anual, a Festa das Sopas, a Feira Multissectorial. Portanto, não podemos deixar cair estas actividades e, antes pelo contrário, dar-lhes condições para que se possam desenvolver.

Que perspectivas é que tem para o futuro da freguesia?

Eu e a minha equipa temos várias ambições para a nossa freguesia. Em primeiro lugar, há que a deixar organizada e equilibrada sob o ponto de vista financeiro. Em termos de futuro, e em parceria com a Câmara e outros intervenientes, gostávamos – e precisávamos – de fazer um posto médico novo, digno, dando as condições exigidas à população. O edifício actual possui vários constrangimentos e essa seria, a meu ver, uma obra fundamental para a terra. Estamos convictos que vamos deixar um novo posto médico na nossa vila, assim como a requalificação dos fontanários, a limpeza das nossas ruas, e todas as infra-estruturas necessárias ao embelezamento da nossa terra, aumentando a qualidade de vida de quem cá vive.

Leia também...

A herdade no Alviela e o pergaminho que ia para o lixo

Pergaminho do século XII salvo do lixo em Vale de Figueira.

Lenda da Sopa da Pedra chega às crianças de todo o mundo através da Expo 2020 Dubai

A lenda da Sopa da Pedra, prato típico de Almeirim, foi incluída…

Associação ‘Praça Maior’ fecha gestão da Praça de Touros ‘Celestino Graça’ com sentido de missão cumprida

A Associação “Praça Maior”, responsável pela organização das corridas de toiros na…

Gilberto Gil dá concerto com Adriana Calcanhotto em Santarém

A 7 de Novembro.