A NERSANT – Associação Empresarial da Região de Santarém, enquanto parceira da iniciativa, marcou presença no primeiro workshop do ciclo de sessões sobre Transição Digital do Tagusvalley – Croktech & Ping – dedicada ao tema “Transição Digital no comércio tradicional – Com 1 euro por dia nem sabe o negócio que faria”. Na sessão, a NERSANT esclareceu o conceito de “Aceleradoras de Comércio Digital” e referiu estar a apoiar as candidaturas das empresas a esta medida, que deverá estar operacional no final do ano.

No seminário, que decorreu nas instalações do Tagusvalley, em Abrantes, com transmissão em directo via Facebook e Youtube, Pedro Félix, Vice-Presidente da Comissão Executiva da NERSANT, começou por referir que “a digitalização das empresas é uma inevitabilidade, não é uma opção”, enunciando de seguida que as empresas podem abordar a digitalização de dois modos distintos: “do ponto de vista da organização, com a implementação de ferramentas que lhes permitam maior eficiência de processos e optimização de custos; e do ponto de vista do mercado, uma vez que as compras online são hoje uma realidade incontornável, e mesmo que o produto ou serviço não seja adquirido por esta via, há sempre uma consulta prévia ao produto para o conhecer”. A visão da NERSANT, continuou ainda o dirigente da associação, é a aposta numa “visão multicanal”, onde as empresas mantêm a sua presença física, acrescendo a presença no digital.

Pedro Félix esclareceu de seguida o conceito de “Aceleradoras de Comércio Digital”, tema que deu mote à sua intervenção. Tratam-se de “infra-estruturas onde vão estar técnicos especializados nesta área, sendo a sua principal função a de ajudar as empresas do comércio e dos serviços – empresas sobretudo de pequena dimensão – a efectuarem um diagnóstico daquilo que é a sua relação com a questão digital, propondo ações de transição e adaptação ao digital, com financiamento destas actividades até 2.000 euros”.

A medida, que “deverá estar operacional até a final do ano”, pressupõe “acompanhamento à medida, especializado, das empresas com o objectivo de incentivar as mesmas a adoptar tecnologias digitais”, estando a NERSANT a apoiar as candidaturas das empresas da Lezíria e do Médio Tejo, a este apoio.

À intervenção da NERSANT sobre as “Aceleradoras de Comércio Digital” seguiu- se uma outra sobre “Como adaptar o meu negócio ao mundo digital?”, da responsabilidade da Account Executive da empresa Dialreset, Andreia Almeida. Na sessão marcou ainda presença Ana Paula Grijó, Presidente da Tagusvalley.

De referir que esta sessão – “Transição Digital no comércio tradicional – Com 1 euro por dia nem sabe o negócio que faria” – foi a primeira do ciclo de sessões Crok- Tech & Ping, realizada pelo Tagusvalley em parceria com a NERSANT.

Leia também...

Músico dos Santos & Pecadores morre vítima de acidente de trabalho em Tremez

Rui Martins, um dos músicos da banda Santos & Pecadores, morreu na…

Alterações ao Código da Estrada entram em vigor amanhã com multas agravadas

As alterações ao Código da Estrada aprovadas em Novembro entram na sexta-feira,…

PSP apreende mais de 250 de aves na Avisan

Levantados três autos de contra-ordenação.

Homem morre esmagado em acidente de trabalho em Alpiarça

Um homem morreu num acidente de trabalho, esmagado por uma máquina de…