“O Fazendense está a mudar para melhor”

Gonçalo Carvalho e António Botas Moreira – Treinador e Presidente

António Botas Moreira, histórico presidente da Associação Desportiva Fazendense, voltou a ser reeleito para mais um mandato no comando dos destinos do clube. Com uma nova direcção e uma nova estrutura formativa, o clube quer agora consolidar o trabalho efectuado ao longo dos últimos anos. O grande objectivo é vencer as competições distritais, tanto ao nível da equipa sénior como no futebol de formação.
A novidade no clube para a próxima época desportiva é a criação da modalidade de futebol feminino. Nesta entrevista ao Correio do Ribatejo, a estrutura da Associação Desportiva Fazendense destaca aquilo que está a ser elaborado para melhorar o clube.

O António Botas Moreira voltou a ser reeleito presidente da Associação Desportiva Fazendense. Quem são os novos elementos desta direcção e quem ficou da anterior?
Estou bastante contente com o acréscimo do número de elementos independentemente do lugar que cada um ocupa, mas também com o compromisso que quiserem assumir, mantiveram-se o Luís Relvão, Daniel Silva, Silvino Borges, Paulo Moreira e Vitor Delfina. Os novos elementos são Luís Ferreira, Rogério Castelo, Hélder Cordeiro, Nuno Alberto, Mário Cruz, Paulo Fulgêncio, Carlos Madureira, Armando Pinheiro e Natalino Ferreira.

PUBLICIDADE

Quais são os objectivos que esta direcção pretende concretizar durante este mandato?
Queremos consolidar o futebol sénior. Procuramos o treinador com o perfil certo para assegurar continuidade no trabalho desta equipa, o Gonçalo Carvalho, que vai continuar connosco pela quinta época consecutiva. Queremos também que a nossa formação tenha um período de afirmação como uma das melhores do distrito, especialmente com as condições que vamos ter. Para além disso, é importante finalizar as obras do campo nº2. O campo em si irá estar concluído em breve, mas é necessário todo o resto para finalizar o complexo.

Ter uma direcção forte e um presidente histórico é garantia de um futuro promissor?
Temos uma direcção forte, com gente nova e com ideias bem definidas e os pés bem assentes na terra, aliadas a um presidente com bastante experiência. Só nos poderá dar bastantes garantias.

Formar uma SAD já esteve nos planos da direcção do clube?  
Já existiram várias abordagens de investidores, mas existem premissas que não abdicamos, o que poderá um entrave aos possíveis investidores. Normalmente as SAD’s surgem sempre nas alturas em que os clubes estão a passar por enormes dificuldades financeiras e estruturais, o que no Fazendense, felizmente, nunca aconteceu. No entanto uma decisão dessas terá sempre que passar por uma Assembleia-Geral.

O clube está a ver agora finalizado o campo de apoio ao lado do Estádio Prof. José Sousa Gomes. Que importância tem esta obra para o clube?
Era uma obra que já estava prometida há algum tempo e finalmente vai estar pronta. Para nós é a possibilidade de oferecer melhores condições de treino aos nossos atletas. Não são muitos os clubes que podem ter dois campos de futebol de 11 à sua disposição, e, muito menos, pertencendo ambos ao clube. Não há dúvida que este campo nos vai permitir ficar mais perto de concretizar os nossos objectivos.

Que mais projectos estão pensados para melhorar infra-estruturas?
Posso dizer que existem algumas remodelações para dar um melhor apoio aos nossos técnicos e melhorar as condições que nos permitam trabalhar a imagem do clube. Para além destas, o clube quer apostar numa requalificação do relvado principal, com um tapete novo. Existem também projectos para um ginásio nas instalações do clube e, um pouco mais à frente (no futuro), um terceiro campo, apenas de futebol de 7.

Gonçalo Carvalho renovou contrato com o clube e assumiu que quer ser campeão distrital. Este é o grande objectivo do clube?
É um dos objectivos do clube, entre outros. Mas esse é, sem dúvida, o maior em termos desportivos, bem como a conquista da Taça do Ribatejo. O clube está estruturado, organizado, mantém um trabalho de há 4 anos com o mesmo treinador, e isso dá uma estabilidade necessária para que se possa dar o passo em frente. Faltava-nos a infra-estrutura, as condições de espaço, pois sabíamos que, nas épocas transactas, a médio prazo viria ao de cima o facto de treinar em meio campo e com uma série de condicionantes. As nossas condições vão melhorar, o grupo é e está estável, e isso permite-nos ambicionar, nesta época, os títulos.

Como foi formada a equipa sénior para as competições que se avizinham?
O plantel da equipa sénior foi relativamente fácil de se formar. Ao longo da época fomos identificando jogadores para podermos convidar a trabalhar. Nós, AD Fazendense, temos bem definido o perfil de jogadores que queremos, e dentro desse perfil identificamos com quem pretendemos trabalhar. Essa identificação, de forma cuidadosa, aliada ao facto de a esmagadora maioria do plantel anterior se manter connosco, formou o plantel que irá disputar a época desportiva 20/21.

Em que situação está o convite para o Fazendense ingressar no Campeonato de Portugal? O clube vai aceitar ou não?
Até à presente data, o conhecimento que temos dessa situação é completamente informal, fruto de alguns telefonemas e abordagens de quem está no meio, mas não passa disso. Se tal acontecer, o clube terá de reunir, avaliar e decidir o que poderá ser melhor para a própria instituição. A vontade do grupo de trabalho será, certamente, assumir essa possibilidade.

Como é que vai ser composta a equipa se tal situação vier a ocorrer? O Fazendense terá equipa B no campeonato distrital?
A equipa B não está, na presente data, confirmada para a próxima época desportiva. A situação que vivemos é extraordinária e, obviamente, teve e tem impacto na vida dos clubes. À semelhança do que poderá acontecer caso haja um convite para a equipa A integrar o Campeonato de Portugal, também com a equipa B deverão ser ponderados os prós e contras, as condições de trabalho e posteriormente a direcção decidirá se há possibilidade da sua operacionalização.

A formação do Fazendense tem vindo a crescer ao longo dos últimos anos. Qual é o modelo de formação do clube, como está estruturado e qual é a perspectiva futura neste sector?
Neste momento existe um Coordenador Técnico para toda a formação e é ele o responsável, tendo liberdade para isso, por estruturar todo o processo de formação dos atletas, dos mais pequenos aos seniores. Essa pessoa foi escolhida estrategicamente pela sua capacidade e competência, para além da ligação que já tem com o futebol sénior do clube.
A formação do Fazendense assenta sobretudo numa premissa, que é o factor competência, ou seja, as apetências dos atletas. O clube procura inserir os atletas dentro de um escalão apropriado às suas competências. Para isso foi necessário alterar a forma de funcionamento de alguns escalões, pois a organização convencional é limitativa pela idade, no momento em que seria necessário para um atleta estar uma etapa atrás.
O objectivo do clube será sempre formar atletas para que, quando cheguem ao escalão sénior, tenham armas para poder lutar por um lugar na equipa principal.

Ricardo Oliveira, coordenador técnico de futebol

É mais importante formar jogadores ou vencer competições?  
Para nós, claramente, formar jogadores. O grupo de treinadores tem essa filosofia bem assente. É um perfil que nós procuramos para trabalhar sobretudo nas fases iniciais do desenvolvimento dos nossos atletas e penso que o grupo de trabalho está perfeitamente identificado com esta filosofia. Claro que ninguém gosta de perder e não digo que ganhar não é um objectivo, mas é claro que ganhar em detrimento de formar, ou seja, ganhar a todo o custo, está fora da nossa forma de abordar o crescimento dos nossos jogadores.

Qual é o espírito que o clube pretende incutir aos atletas?
Em primeiro lugar queremos que criem laços afectivos com o clube. Muitas vezes vemos os atletas inseridos em grupos, mas esses grupos não são representativos de uma identidade de clube, apenas um grupo que se formou, seja pela amizade dos atletas, seja pelo apoio dos pais e fica ali centrado um bom ambiente, que facilmente pode acompanhar um treinador ou um projecto noutro clube. Nós queremos mudar esse paradigma. Queremos que os nossos atletas respeitem a camisola e deem tudo por ela. Primeiro está o clube, depois estão os treinadores, colegas, etc. É necessário que haja orgulho por representar este clube e também queremos dar as condições para que esse orgulho floresça.

Estão pensadas mais competições para a formação a exemplo do Fazendas VilaCup?
O Fazendas VilaCup já abrange todos os escalões da formação. De qualquer forma há algumas alterações que estão neste momento a ser equacionadas. No entanto, como calcula, não é fácil planear ou pensar esse tipo de eventos neste momento, quando ainda nem sabemos como as competições oficiais se vão realizar. O foco está orientado para outras áreas, sabendo que, se for possível, iremos realizar o Fazendas VilaCup, mas que, a curto prazo, tal poderá sofrer algumas alterações ao formato.

A ADF terá na próxima temporada futebol feminino. Qual é o objectivo desta nova equipa/formação?
 O futebol feminino está a ser uma aposta a nível nacional e, sabendo que existe qualidade à nossa volta, não poderíamos fechar os olhos a esse facto. Para já está numa fase inicial onde queremos garantir a criação de uma equipa sénior e uma equipa juvenil, oferecendo as condições de trabalho necessárias para trabalharem e se desenvolverem de uma forma que assente nos princípios do clube. Menos que isso seria criar por criar e, como clube sério, não é essa a nossa forma de estar.

Que mensagem quer deixar aos sócios, simpatizantes, adeptos e atletas do clube?  
Que o Fazendense está a mudar para melhor. Existiram algumas alterações internas, novas apostas em técnicos, melhores condições ao nível das infraestruturas e acreditamos que estão criadas as bases para um crescimento sustentado do nosso clube para ombrear com os melhores do distrito, com vista a um panorama mais abrangente. A única coisa que pedimos a quem gosta do Fazendense é que continuem a ser diferentes, a serem charnecos, e cá vos esperaremos para os receber da melhor forma possível, seja nos treinos, seja nos jogos, mas sempre com qualidade.

PUBLICIDADE

PARTILHE COM OS SEUS AMIGOS