Organizações ambientalistas criam Aliança Ibérica pelo Montado

Organizações ambientalistas de Portugal e Espanha reuniram-se segunda e terça-feira, 1 e 2 de Julho, em Coruche, para criar a Aliança Ibérica pelo Montado, com o objectivo de garantir o futuro do ecossistema que consideram “único” e “em estado crítico”.

A Aliança Ibérica é uma iniciativa da Associação Natureza Portugal (ANP), que em Portugal representa a organização internacional World Wide Fund for Nature (WWF), da WWF Espanha e da associação espanhola Transhumancia Y Naturaleza.

Em conjunto, as organizações ibéricas pretendem “restaurar a saúde daquela que é uma paisagem única no mundo”, juntando em Coruche produtores, proprietários, investigadores e especialistas, para criarem o que chamam de comunidade de aprendizagem e partilha de experiências.
O principal objectivo, diz a ANP em comunicado, é garantir o futuro das paisagens e florestas de montado, das pastagens e das comunidades que dependem do ecossistema.

PUBLICIDADE

O montado é característico do sul da Península Ibérica e é formado por florestas de sobreiros, mas também azinheiras, carvalhos e castanheiros. As organizações ambientalistas salientam o seu “equilíbrio perfeito” entre alimentos, produtos florestais, geração de emprego e fixação de populações. Além de funcionar como barreira contra o fogo e contra a desertificação.
No entanto, alertam, o montado está em crise, pela perda de lucro, pela falta de apoio e pelo abandono de práticas tradicionais “vitais para a conservação”.

“O montado é um ecossistema único do ponto de vista ambiental, social e económico para os dois países que formam a Península Ibérica. É responsável por uma boa quota-parte do nosso mercado exportador e traz benefícios que tomamos por garantidos, mas que poderão desaparecer se não nos acautelarmos, como a água, e a matéria orgânica do solo de que dependemos para a produção de alimento”, alerta Rui Barreira, director de conservação da ANP|WWF.

Celsa Peitado, coordenadora de política agrária e desenvolvimento rural da WWF Espanha, acrescenta: “Trabalharemos em políticas agrárias e florestais, ferramentas de mercado e em outras iniciativas inovadoras que sejam propostas, com o objectivo de garantir o futuro destes agroecossistemas únicos”.

No âmbito da reunião de dois dias a ANP/WWF entregou o prémio “Green Heart of Cork”, criado para premiar os proprietários de áreas de montado que investem em gestão florestal sustentável. O prémio, no valor de seis mil euros, distingue seis produtores de cortiça da região com práticas de gestão florestal responsáveis.

Coruche faz parte de uma rede de localidades, como outras das regiões espanholas de Córdoba e Badajoz, com estratégias inovadoras para regenerar o montado.

A WWF é uma das maiores e mais respeitadas organizações ambientais do mundo, com cinco milhões de apoiantes e uma rede global activa em mais de 100 países.

PARTILHE COM OS SEUS AMIGOS